Não podemos ser indiferentes à dor do povo venezuelano, afirma Cristiane Brasil

Agência Trabalhista de Notícias - 19/09/2017, 7:36

Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

Imagem

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) pediu a solidariedade do Brasil ao povo venezuelano, que, segundo ela, teve sua democracia asfixiada pelo projeto de poder de um grupo que se estabeleceu pela força e pelo medo.

“Acredito sinceramente que o Estado brasileiro não pode ser indiferente à dor do povo venezuelano. O governo do Brasil e os brasileiros devem estender a mão e fazer o possível para mitigar seu sofrimento”, disse.

A parlamentar acredita que o cenário de caos social da Venezuela continuará mesmo quando o atual presidente, Nicolás Maduro, deixar o poder. Segundo Cristiane, a taxa de mortalidade infantil no país vizinho subiu 30% em 2016, as mortes de gestantes cresceram 65% e os casos de malária aumentaram 76%.

“Nosso Brasil, no papel de nação amiga, precisa de ações em dois sentidos em relação à Venezuela: no que tange ao governo, utilizar todas formas de pressão internacional para garantir que Maduro e seus bolivarianos retornem à ordem constitucional, respeitando o texto legal e principalmente os direitos de seu povo. No que se refere às pessoas, que o governo federal envie a Roraima e aos estados da fronteira as condições para uma recepção digna aos refugiados e trate com respeito e solidariedade os dissidentes”, resume.

Cristiane Brasil lembra que a luta pela democracia será árdua, já que os espaços de manifestação foram cerceados pelo governo venezuelano. Porém, na opinião da trabalhista, a Venezuela, que é uma nação-irmã do Brasil, sempre deve ter o apoio dos brasileiros na busca pela prosperidade.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados