Nelson Bugalho dá posse a membros do Conselho de Proteção aos Animais

Agência Trabalhista de Notícias 7/10/2019, 10:58


Imagem Crédito: Divulgação

Mais uma ação do governo de Presidente Prudente (SP) para garantir a proteção animal. Depois de seis anos da publicação da lei que criou o do Conselho Municipal de Proteção aos Animais (Compapp), finalmente foram empossados os integrantes do conselho. O evento de posse foi realizado na quinta-feira (3), no Gabinete do Paço Municipal, e contou com a participação do prefeito Nelson Bugalho (PTB), do vice Douglas Kato e dos vereadores Alba Lucena e Geraldo da Padaria .

O Compapp é um órgão formado por servidores da prefeitura, professores de universidades, representantes das forças policiais, membros de entidades ligadas à causa animal, entre outros segmentos da sociedade, e auxiliam a administração municipal na execução de políticas de bem-estar animal. Foi instituído pela Lei 8286/2013, que determinou as atribuições e diretrizes do conselho.

Segundo Nelson Bugalho, esta é uma forma de demonstrar a preocupação com a saúde e integridade animal, um compromisso assumido com a comunidade. “Além desta, projetamos várias ações em prol do bem-estar animal: em breve deveremos receber um novo castramóvel, e também já iniciamos a construção do abrigo de animais, que será entregue ainda este ano. Estamos implantando, em convênio com a Cart, o Centro de Triagem de Animais Silvestre, que vai abrigar os animais feridos nas rodovias da região. Para supervisionar estes trabalhos voltados à causa animal, criamos também a Coordenadoria de Proteção e Bem Estar Animal”, declarou.

O prefeito anunciou ainda que já solicitou a implantação de PET Parks na cidade. O primeiro deve ser no Parque do Povo, ainda em novembro, e será um espaço para lazer e recreação dos cães. Outros deverão ser instalados em vários pontos da cidade.

Segundo o representante da ONG Beco da Esperança, Márcio Kashiwa, a posse dos integrantes do conselho vai fortalecer a ação dos protetores. “Nós, tutores, temos muita dificuldade de fazer valer os direitos dos animais em casos de maus-tratos, por exemplo, e ter um conselho estruturado vai nos dar condições de trabalhar para defender os animais”, disse.

Com informações da Prefeitura de Presidente Prudente