Nelson Marquezelli defende projeto de apoio à eficiência energética

PTB Notícias 25/11/2007, 8:39


O Deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), afirmou, no plenário da Câmara, que o BNDES está aumentando a sua participação nos financiamentos para a geração de energia no Brasil, tendo desenvolvido um projeto de apoio à eficiência energética cuja importância pode-se tornar vital para a agregação de valor na produção de cana-de-açúcar e para a geração de empregos no campo.

“O Brasil tem trabalhado incessantemente para a geração de energia elétrica.

O nosso bagaço de cana-de-açúcar é um dos produtos que poderá aumentar o potencial energético brasileiro, podendo alcançar um patamar de 11% de toda a energia gerada”, disse o Deputado petebista.

Segundo Marquezelli, estudos indicam a viabilidade desses projetos, resultando não só na geração de energia, mas na resolução de um problema ambiental e no aproveitamento de resíduos de cana hoje colocados em aterros.

Dados da Secretaria de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo revelam que 6% dos 127 mil megawatts de energia elétrica consumidos pelo Estado são produzidos com a utilização do bagaço de cana-de-açúcar.

“Esses índices só tendem a melhorar, mas precisamos de mais crédito e da desoneração de máquinas e suprimentos, para que a energia possa ser gerada em todo o País.

Sugiro também que se reduza a remuneração dos agentes financeiros para esse tipo de proposta de geração de energia, principalmente pelos elevados lucros bancários em outras áreas do sistema financeiro, e que seja aumentado o prazo de financiamento do BNDES de 72 para 120 meses, com um prazo de carência de 36 meses”, disse Marquezelli.

O Parlamentar destacou a atuação da Companhia Vale do Rio Doce, que já está em negociações com mais de 30 usineiros da Região Sudeste, com o aporte de fornecimento de equipamentos necessários para a conexão de usinas com o sistema elétrico, ponto crucial para a alavancagem da geração dessa energia barata e ecologicamente correta.

“Tenho certeza de que estamos no caminho certo e de que outras empresas poderão seguir o exemplo da Vale do Rio Doce.

A agricultura agradecerá esse esforço para o progresso de nosso País”, finalizou o Deputado.

Agência Trabalhista de Notícias.