Nerinho assina no Piauí requerimento de CPI para investigar governo do PT

PTB Notícias 15/06/2007, 8:33


A assinatura do deputado estadual petebista Nerinho, parlamentar que pertence à base aliada do governo Wellington Dias na Assembléia Legislativa do Piauí, no requerimento de pedido da chamada CPI do Detran, trouxe um novo alento ao deputado de oposição Mardem Menezes (PSDB), que agora, sonha em conseguir mais duas e conseguir quorum suficiente para sua instalação.

Mardem não se conforma com a cobrança da taxa fiduciária feita pela Fidúcia Documentação LTDA-FDL, empresa que fica com 80% da arrecadação e repassa apenas 20% para o Estado, motivo que levou o Ministério Púbico a questionar a licitação e deu parecer favorável para seu cancelamento.

O deputado elogiou o deputado Nerinho por ter assinado o pedido de CPI e afirmou não fazer nada mais que o seu papel de oposição ao governo.

“Temos essas oito assinaturas graças à postura correta do petebista Nerinho, sem querer desmerecer os outros deputados.

Mesmo sendo da base, Nerinho teve a altivez e autonomia para assinar o requerimento.

Da minha parte não quero holofotes.

Tenho procurado honrar meus colegas de partido e a oposição no Estado do Piauí”.

O líder do governo, deputado João de Deus, voltou a dizer que não há necessidade de convocar uma CPI porque as explicações necessárias já foram prestadas pelo próprio diretor-presidente do Detran, Jesus Rodrigues à Comissão de Administração da Assembléia.

“Essa cobrança já é feita desde o ano passado no Piauí e a tendência é que seja realizada em todo o país pelos órgãos estaduais de trânsito.

Aqui, o Detran não tendo condições de implantar esse novo serviço, abriu licitação e contratou essa empresa, que concorreu através da Comissão Central de Licitação.

Obviamente que ela fica com a maior parte para cobrar os custos do serviço e o Estado fica com a menor parte para poder investir”, explicou.

No entanto, Mardem Menezes questiona e pede explicações sobre a situação da empresa no Detran.

“Será que essa empresa paga aluguel, água e luz? Porque ela trabalha dentro do Detran e é preciso saber como tudo isso funciona”, finalizou.

fonte: Portal AcessePiauí