Neroaldo Pontes diz que professores responderão à justiça na Paraíba

PTB Notícias 14/06/2007, 10:54


O secretário estadual de Educação da Paraíba, Neroaldo Pontes (PTB) afirmou, nesta quarta-feira (14/06), que os professores da rede estadual de ensino terão que responder à justiça por terem decidido permanecer em greve geral por tempo indeterminado, mesmo após o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJ-PB) ter considerado a greve ilegal.

Com a decisão, o governo do Estado informou que deverá cortar os pontos dos professores, já que a justiça determinou o retorno imediato às aulas.

“Não sei se eles já foram notificados, mas a Justiça tomou essa decisão por entender que o Estado continua negociando com a categoria”, declarou o secretário petebista sobre o movimento, que foi iniciado em 30 de maio.

Para Neroaldo Pontes, o corte nos pontos dos professores é uma medida que atende à determinação do Tribunal de Justiça.

“A partir do momento em que eles (os professores) forem notificados, nós termos que garantir o retorno às salas de aulas”, declarou.

O TJ também definiu uma multa diária no valor de R$ 3 mil em caso de descumprimento da decisão.

Para Neroaldo Pontes, o corte nos pontos dos professores é uma medida que atende à determinação do Tribunal de Justiça.

“A partir do momento em que eles (os professores) forem notificados, nós termos que garantir o retorno às salas de aulas”, declarou.

O TJ também definiu uma multa diária no valor de R$ 3 mil em caso de descumprimento da decisão.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do O Norte Online)