Norberto Martins alerta sobre novo Sistema de Informações Partidárias

PTB Notícias 20/09/2009, 11:45


O primeiro-secretário da Executiva Nacional do PTB, Norberto Martins, esteve nesta semana na sede do Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, para acompanhar o lançamento oficial do novo Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias (SGIP) do TSE.

Norberto representou o PTB junto com a equipe de informática e comunicação do partido, que recebeu informações e treinamento sobre o novo sistema.

De acordo com o primeiro-secretário do PTB, a partir do próximo dia 3 de outubro, a Justiça Eleitoral e os partidos políticos com registro no TSE estarão obrigados a utilizar o novo SGIP.

Este sistema foi organizado em três módulos: 1 – Módulo Interno – de uso obrigatório e exclusivo pela Justiça Eleitoral, que tem por finalidade o gerenciamento das informações referentes aos partidos políticos, a seus órgãos de direção, membros e delegados; 2 – Módulo Consulta Web – disponível na internet e intranet do Tribunal Superior Eleitoral, que possibilita a consulta dos dados inseridos no módulo interno, possibilitando a emissão de certidões com certificação ou autenticação digital; 3 – Módulo Externo (SGIPex) – de uso obrigatório pela Justiça Eleitoral e pelos partidos políticos, que permite ao representante do PTB, por exemplo, o envio à Justiça Eleitoral, por meio da internet, dos dados referentes à constituição, alterações nos órgãos de direção, credenciamento e descredenciamento de delegados.

Na apresentação acompanhada pela equipe do PTB, os técnicos do TSE informaram que o novo SGIP vai unificar os sistemas de anotação de dados partidários no âmbito da Justiça Eleitoral, além da disponibilidade das informações a órgãos partidários e delegados na internet, sendo possível, inclusive, a emissão de certidões.

O primeiro-secretário Norberto Martins afirma que os detalhes sobre a implantação do novo Sistema de Gerenciamento de Informações Partidárias está disponível no site do TSE, na Resolução nº 23.

093 do Tribunal.

Norberto lembra que a partir de 3 de outubro o partido poderá requerer o cadastramento de usuários no sistema, por intermédio de um pedido via e-mail e com o fornecimento de informações tais como nome completo, CPF e título de eleitor.

O cadastramento se dará respeitando a seguinte hierarquia: inicialmente a Secretaria Judiciária do TSE cadastra os usuários indicados pelo partido político; depois as secretarias judiciárias dos tribunais regionais cadastram os usuários indicados pelos diretórios estaduais; por último, os próprios usuários indicados pelo órgão de direção regional cadastram, a seu critério, os usuários dos diretórios municipais.

De acordo com o TSE, técnicos do tribunal a nível nacional e dos tribunais regionais eleitorais promoverão, em suas respectivas jurisdições, o treinamento dos partidos políticos para utilização do novo sistema.

Agência Trabalhista de Notícias