Nota de pesar do PTB pelo falecimento do ex-deputado federal Edir Oliveira

PTB Notícias 4/08/2022, 19:21


Imagem

O PTB está em luto. Com pesar recebemos a notícia do falecimento de Edir Oliveira, presidente estadual do Rio Grande do Sul. Petebista de coração, abraçou a luta pela família e em defesa dos valores cristãos tanto em sua vida, como em sua trajetória política.

Guerreiro aguerrido, gentil e sábio, querido por todos, compartilhava sua luz por onde passava. Homem bom e honrado. Que o Senhor o receba na Sua infinita misericórdia.

Nossas condolências à família e a todas as pessoas tocadas por sua passagem. Deus o tenha a sua destra.

Leia abaixo um pequeno resumo da trajetória de Edir Pedro de Oliveira:

Edir Pedro de Oliveira, atual presidente do Diretório Estadual do partido no Rio Grande do Sul, nasceu na cidade de Rolante (RS), em 03 de fevereiro de 1950. Edir faleceu de causas naturais, após se sentir mal. A Executiva Nacional, em nome dos mais de 1.100.000 filiados ao PTB em todo o Brasil, enviou a sua total solidariedade à esposa Eunice Carolina Ohlweiler de Oliveira, aos quatro filhos, familiares, amigos e correligionários.

O gaúcho Edir Pedro de Oliveira deu início às suas atividades políticas em 1969, filiando-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), pelo qual elegeu-se, no pleito de outubro de 1972, vereador em Gravataí (RS). Empossado em janeiro de 1973, no ano seguinte foi nomeado Secretário Municipal de Planejamento deste município, licenciando-se, com isso, do mandato legislativo.

Em 1975, ingressou na faculdade de arquitetura da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), na cidade de Canoas (RS), porém não chegou a concluir o curso.

Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, em 1981 migrou para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), legenda que sucedeu ao MDB. No biênio 1985-1986, trabalhou como assessor da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e, de 1987 a 1991, ocupou o cargo de secretário substituto do Interior e Obras Públicas do estado nos governos de Pedro Simon (1987-1990) e Sinval Guazeli (1990-1991).

Em 1992, deixou o PMDB para ingressar no Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), por cuja legenda elegeu-se prefeito de Gravataí no pleito de outubro daquele ano. Tomou posse de seu mandato em janeiro de 1993 e, no ano seguinte, tornou-se membro do Diretório Nacional do PTB. Deixou o Executivo Municipal em 31 de dezembro de 1997, ao término de seu mandato.

Nas eleições de outubro de 1998, candidatou-se à Câmara Federal pelo PTB gaúcho, obtendo uma suplência. Exerceu o mandato na condição de suplente no período de junho a outubro de 2000 e, em dezembro seguinte, foi efetivado no cargo. Em outubro de 2002, foi eleito deputado federal pelo PTB com 75.003 votos.

Em 2003, licenciou-se da Câmara para ocupar o cargo de secretário estadual do Trabalho, Cidadania e Assistência Social do Rio Grande do Sul no governo de Germano Rigotto (2003-2007). Ocupou o posto que ocupou até março de 2006, quando voltou à Câmara dos Deputados.

Tentou a reeleição ao Legislativo Federal em outubro de 2006 na coligação formada pelo PTB e pelo Partido da Mobilização Nacional (PMN). Porém, com 36.246 votos, não conseguiu se eleger, concluindo o mandato em janeiro do ano seguinte. Como deputado, exerceu o cargo de vice-líder do PTB na Câmara e integrou as comissões de Constituição e Justiça e de Redação, Desenvolvimento Urbano e Interior, Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, e de Trabalho, Administração e Serviço Público.

Edir Oliveira jamais deixou de participar da vida partidária no PTB. Ingressou por diversas vezes a Executiva Nacional, e em 2021, foi empossado como Presidente do Diretório Estadual do PTB no Rio Grande do Sul. Seu falecimento prematuro e inesperado interrompe o intenso trabalho que vinha promovendo para fortalecimento do partido no Estado, e com vistas às eleições de outubro.