Novo Hamburgo: Beck participa de reunião entre Samu e órgãos de segurança

PTB Notícias 29/04/2015, 7:37


Representantes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Brigada Militar, da Guarda Municipal e dos Bombeiros, além da secretária de Saúde de Novo Hamburgo (RS), Suzana Ambros Pereira, reuniram-se na sede da Câmara Municipal na terça-feira (28/4/2015).

O motivo do encontro, uma iniciativa da Comissão de Saúde da Câmara, da qual a vereadora Patrícia Beck (PTB) é presidente, foi a busca de mais integração entre os serviços de saúde e segurança no município.

Após mais de duas horas de troca de informações e experiências, os participantes decidiram ampliar o diálogo entre os órgãos, realizar treinamentos coletivos e trabalhar em conjunto para conscientizar a população, principalmente os estudantes.

Estavam presentes o chefe da 3ª seção do 3ª Batalhão de Polícia Militar, capitão Wagner Wasenkeski; o comandante do Subgrupamento do Corpo de Bombeiros, major Ben-Hur Pereira da Silva; Maria Aparecida Rodrigues, representante da Guarda Municipal; a coordenadora estadual de Enfermagem do Samu, Silvana Tozzo Ritta; e o coordenador médico do Samu de Novo Hamburgo, Christian Vinicius Werlang; os vereadores integrantes da comissão, Patrícia Beck (PTB), presidente, Cristiano Coller (PDT), secretário, e Jorge Tatsch (PP), relator, e o presidente da Câmara, Enfermeiro Vilmar (PR).

Pacientes em surtoQuando o Samu é chamado para atender uma pessoa em surto, a equipe só é liberada para ir ao local acompanhada pela Brigada Militar.

Contudo, em Novo Hamburgo, a BM estava orientada a acompanhar esse tipo de ocorrência apenas após o Samu constatar o perigo.

Ou seja, por falta de diálogo, o atendimento acabava não ocorrendo.

Na reunião, Silvana pôde explicar que os profissionais de saúde não têm como calcular o risco até chegar perto do paciente – ou seja, não têm como acessar o risco antes de se expor a ele.

O capitão Wasenkeski contou que a decisão da BM foi tomada após terem sido constatados diversos atendimentos nos quais os policiais não foram necessários.

A troca de informações foi essencial para que o problema do atendimento de surtos fosse resolvida.

O problema dos trotesOs participantes foram unânimes ao afirmar que os trotes e a falta de informação por parte dos cidadãos prejudicam todo o tipo de atendimento na cidade.

Werlang sugeriu a retomada de palestras em escolas, ideia apreciada por todos os presentes.

Vilmar também disponibilizou a Câmara, por meio da Escola do Legislativo, para realização de palestras com estudantes – e também para treinamentos voltados aos servidores de saúde e de segurança.

“Vamos ajudar no que for possível”, frisou o presidente.

O trabalho da comissãoPatrícia Beck contou que percebeu a necessidade de integração entre saúde e segurança após acompanhar, por 12 horas, o serviço do Samu no município.

Uma primeira reunião foi realizada no início deste mês, mas apenas Aparecida, da Guarda Municipal, participou.

A vereadora conta que, após a troca de informações, sente que a comissão cumpriu seu papel, ao menos por enquanto.

“Nós vamos continuar acompanhando o diálogo, sempre buscando informações sobe o tema junto aos órgãos.

“Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Câmara Municipal de Novo Hamburgo Foto: Roberta Boccacio/Câmara Municipal de Novo Hamburgo