“O PT sabe que fez lambança com cartões, e quer levar todo mundo junto”

PTB Notícias 9/02/2008, 12:43


Leia abaixo comentários do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, divulgados neste sábado (09/2), em seu blog na internet ( (http://www.

blogdojefferson.

com/) www.

blogdojefferson.

com), sobre a crise dos cartões corporativos e a batalha pela instalação da CPI no Congresso Nacional:”Sou, mas quem não é”O escândalo dos cartões continua no centro das atenções.

A oposição vai atrás de uma CPI para de novo ver o fim do mundo e o PT volta a sua velha estratégia, baseada no personagem de Chico Anysio.

O PT sabe que fez lambança com os cartões, mas quer levar todo mundo junto.

Quando o escândalo era o Caixa 2, a defesa do governo era de que só fez o que todo mundo sempre fez.

A insistência no argumento de que “sou, mas quem não é?” prova que a ética do partido era só fingimento – no poder, faz igual.

É o “governo Tavares”, o personagem bebum de Chico.

Separado pela igualdadeO governo federal é o nascedouro do escândalo dos cartões coorporativos, mas este já chega aos governos estaduais.

E o PT não quer perder a carona – se o governador de São Paulo já tem suas faturas sob a lente de aumento da mídia, agora o PT quer chegar em Minas Gerais.

A principal idéia é bombardear, antes mesmo do nascimento, a possível união entre PT e PSDB que é discutida em Belo Horizonte.

Querem separar os dois irmãos pela igualdade entre eles.

Mas será que de perto tudo mundo tem uma continha a explicar? Em ano eleitoral, mais este escândalo está longe de acabar, enquanto o Brasil espera sentado.

Bala perdidaE a divulgação de que também na São Paulo do tucano José Serra não se economiza tanto assim com cartões, PT e PSDB não param de atirar.

São ameaças de CPI, mistas ou não, federais e estaduais, para todos os lados.

Com tanto tiro, vai acabar sobrando bala perdida nesta briga.

Pausa anualDo Carnaval ao escândalo, do escândalo às eleições, o Brasil está pausado.

É para parar mesmo, pois o povo merece saber quem são seus ícones.

Merecemos saber como é o Serra, Aécio, o Lula.

Uma CPI por Estado, além daquela no Congresso, para saber quem recebe o mágico cartão, como e quando o usa, quais as justificativas.

A pausa para balanço é necessária, pois o povo terá uma visão mais clara de seus dirigentes.