“O PTB Mulher é uma escola de formação de lideranças femininas”

PTB Notícias 15/08/2007, 19:53


Dia 1° de setembro.

Esta foi a data definida pelo PTB Mulher para a realização da campanha “PTB Mais mulher”, que visa filiar o maior número possível de mulheres ao PTB com vistas às eleições municipais de 2008.

Em encontro realizado nesta quarta-feira, 15/8, na sede nacional do partido em Brasília, a Executiva Nacional do PTB Mulher decidiu também criar um prêmio para diretórios municipais da organização feminina do PTB, como forma de premiar quem mais se esforçou para filiar mulheres ao partido.

De acordo com a presidente nacional do PTB Mulher, a vereadora Cristiane Brasil, a idéia é aproveitar o evento do dia 1° de setembro, que será realizado no Rio de Janeiro, para lançar um desafio aos presidentes de diretórios municipais no sentido de buscar o maior número possível de novos filiados.

Cristiane Brasil disse que, paralelamente ao lançamento da campanha “PTB Mais Mulher”, o Diretório Estadual do Rio de Janeiro, presidido por ela, lançará a campanha “Mais PTB”, que visa trazer filiados para o partido que queiram participar das eleições em 2008.

A presidente do PTB Mulher afirmou que, neste dia 1° de setembro, vários petebistas estarão presentes aos eventos do partido, como o Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, o senador Fernando Collor, além de deputados federais e estaduais, vereadores, prefeitos e militantes.

“Na reunião do PTB Mulher aqui em Brasília, ficou definido que iremos iniciar pelos estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul a iniciativa de premiarmos o diretório municipal que mais conquistar filiações.

Apesar de ainda precisarmos definir qual será esse prêmio, acreditamos que este é um incentivo para angariarmos cada vez mais apoios entre as mulheres.

No dia 1° será lançada a campanha, após 15 dias iremos colher os resultados das filiações e posteriormente premiaremos os diretórios mais produtivos”, disse a presidente do PTB Mulher.

Cristiane Brasil aproveitou para lembrar a importância do trabalho de filiação em cada diretório do PTB Mulher nos estados e municípios, já que o prazo dado pelo TSE para que um candidato às eleições de 2008 filie-se a um partido político encerra-se no final do mês de setembro.

“Como o prazo final de filiação para as eleições de 2008 acaba em 27 de setembro, ainda temos 40 dias para dar o nosso máximo, e para trazer qualidade e trabalho de base.

Queremos já nas próximas eleições preparar o partido para os grandes desafios do futuro, um deles a questão da cláusula de barreira.

Eu tenho certeza absoluta de que, com o trabalho intenso das mulheres, o PTB nunca mais vai passar pelo sufoco que passou em 2006.

O PTB vai ser forte e vai chegar onde nós quisermos.

“, disse Cristiane Brasil.

Participaram da reunião do PTB Mulher em Brasília Marli Iglesias, do Rio Grande do Sul, Rita Leite, do Piauí, Sandra Silveira, do Rio Grande do Sul, Daniela Amorim, de Rondônia, Tânia Reckziegel, do Rio Grande do Sul, Vera Lucia Gorgulho, do Rio de Janeiro, Marília Belotti, do Espírito Santo, e Márcia Regina de Vasconcelos Ferreira, do Rio de Janeiro.

Durante o encontro, foi aprovado pela Executiva os nomes de Vera Lúcia Gorgulho para a Secretaria de Eventos do PTB Mulher e Márcia Regina Ferreira para a Secretaria de Meio Ambiente.

As componentes da Executiva do PTB Mulher aprovaram ainda as comissões estaduais, que foram enviadas pelos presidentes dos diretórios do partido.

Apenas cinco estados não definiram as mulheres que participarão dos diretórios estaduais.

O sucesso no trabalho de definição dos nomes das mulheres nos estados foi saudado pela presidente Cristiane Brasil.

“Eu acho que tanto nós do PTB Mulher como os presidentes de diretórios do partido estão de parabéns.

Os diretórios estaduais foram grandes parceiros nossos nessa iniciativa.

Mas é importante salientar que, a partir de agora, acabou o prazo para essa decisão sobre as mulheres que irão participar dos diretórios.

Nós demos esse tempo para que os presidentes estaduais tivessem a oportunidade de montar parcerias com mulheres que são ligadas a eles.

A partir de então, essas mulheres não poderão mais ser destituídas de suas funções por vontade do presidente estadual ou municipal, apenas pelo PTB Mulher.

Nós iremos preparar, iremos treinar essas mulheres para que elas possam não só fazer parte do movimento feminino do partido, mas para galgar postos de direção no Partido Trabalhista Brasileiro como um todo.

O PTB Mulher é uma escola de formação de novas lideranças femininas”, afirmou Cristiane Brasil.

Agência Trabalhista de Notícias