“O que a gente leva da vida é a vida que a gente leva”,de Cristiane Brasil

PTB Notícias 19/07/2009, 11:43


Leia abaixo artigo da Presidente Nacional do PTB Mulher Cristiane Brasil, que é secretária do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida da Prefeitura do Rio de Janeiro:O que a gente leva da vida é a vida que a gente levaPor Cristiane BrasilO Rio de Janeiro, como sabemos, é a capital da Terceira Idade, já que concentra proporcionalmente a maior população acima de 60 anos do País.

E a prefeitura do Rio vem experimentando projetos revolucionários, não só em atendimento a esta parcela da população, bem como ações preventivas para os mais e os menos jovens.

Trata-se de uma revolução silenciosa, que busca, na verdade, disseminar hábitos saudáveis, que, com certeza, refletirão numa longevidade mais produtiva para a maioria da população num futuro próximo.

Pois, pesquisas revelam que mantendo-se hábitos alimentares e físicos adequados é possível chegar à terceira idade com qualidade de vida, proporcionando uma vida bem mais produtiva em todos os aspectos.

A inovação que o Rio apresenta ao País é que a busca por qualidade de vida na Terceira Idade deve começar desde à infância, onde transformamos em lei uma determinação do Estatudo do Idoso, fazendo constar projetos sobre envelhecimento saudável e qualidade de vida na educação básica de jovens e crianças.

Aliás, um desses já está em implantação; trata-se do Escola Saudável, que visa atacar desde a desnutrição à obesidade infantil, através da educação alimentar.

Numa primeira etapa, este projeto já atendeu mil e 200 crianças da rede pública municipal.

Além disso, estamos espalhando pela cidade o Rio em Movimento, que procura incentivar a prática de exercícios físicos ao ar livre, com apoio profissional de qualidade.

Ainda objetivando à prevenção, a prefeitura do Rio está implementando uma iniciativa que já é sucesso em outras cidades do País: a Academia da Terceira Idade também com acompanhamento profissional.

Este projeto é fruto de ação conjunta entre as secretarias de Saúde e de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, o que demonstra a total integração dos órgãos públicos em benefício da população do Rio.

Tudo isso, tem o objetivo de aliar métodos preventivos aos já tradicionais processos assistenciais à população idosa, no sentido de fazer com que toda a sociedade participe das mudanças que esta nova realidade, de que não somos mais um País jovem, está a exigir de todos nós.

Trata-se de um desafio que a prefeitura do Rio, como capital da Terceira Idade, está determinada a enfrentar, não só como projeto de governo, mas, também, como uma política pública de Estado.

É o nosso compromisso!