Osvaldo Sobrinho volta a criticar falta de alternativas às rodovias

PTB Notícias 14/11/2013, 7:21


Em discurso no plenário na quarta-feira (13/11/2013), o senador Osvaldo Sobrinho (PTB-MT) voltou a cobrar investimentos em modais de transporte alternativo às rodovias.

Em sua avaliação, não há justificativa para um país do tamanho do Brasil optar pelo tipo mais caro de transporte.

A escolha das rodovias, na opinião do parlamentar, compromete seriamente a economia, sabotando a competitividade dos produtos brasileiros.

“Para desatar os nós de nossa logística e superar gargalos estruturais centenários, o transporte ferroviário e o transporte fluvial vêm sendo lembrados com certa frequência.

Estudos são desenvolvidos, autoridades são sensibilizadas, mas, lamentavelmente, entra ano e sai ano, as oportunidades passam e as soluções não se concretizam”, lamentou.

Osvaldo Sobrinho afirmou que, hoje, o Brasil escoa apenas 7% da sua produção por meio de hidrovias, apesar de a Confederação Nacional dos Transportes estimar que pelo menos a metade dos produtos brasileiros poderia circular pelos rios.

Além da redução da poluição, o aumento desse percentual poderia, segundo o senador, gerar uma economia anual de R$ 4 bilhões.

O senador citou reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, que procurou mostrar as razões para que o transporte fluvial não se desenvolva.

A matéria usou como exemplo o estado de Mato Grosso, com produção de cerca de 50 milhões de toneladas de grãos por ano escoada em 1,7 milhão de viagens de caminhão por ano.

Isso, segundo a reportagem, faz com que o valor do frete de uma saca de milho chegue a duas vezes o valor do produto.

O parlamentar petebista sugeriu que o Senado elabore projetos que possam impulsionar o transporte fluvial.

Uma das sugestões é proibir a construção de barragens em rios sem que se façam as eclusas que permitam a navegação.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência SenadoFoto: Waldemir Barreto/Agência Senado