Paes Landim destaca desempenho da Petrobras e elogia atual gestão

Agência Trabalhista de Notícias 22/11/2019, 12:25


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

Estudo feito pela empresa norueguesa Rystad Energy prevê que, até 2030, a Petrobras pode se tornar a maior produtora de petróleo do mundo entre as companhias de capital aberto. Essa perspectiva vai de encontro às recentes mudanças internas da estatal, destacadas pelo deputado Paes Landim (PTB-PI), que vê com otimismo o atual momento da petrolífera.

“Destaco, sobretudo, a mudança do perfil da Petrobras, a transparência nas suas decisões, a racionalidade das suas políticas públicas, a visão de Estado, a visão da necessidade social de que empresas não podem ser monopólio do Estado e que o setor privado tem se mostrado mais competente, hoje, na exploração do petróleo e das riquezas do subsolo do que o Estado”, ressalta.

Em 2019, a estatal assumiu a terceira posição de maior petroleira global, com produção aproximada de 2,2 milhões de barris por dia. Segundo estimativa da Rystad Energy, empresa independente do ramo de petróleo e energia, a Petrobras pode assumir o segundo lugar nos próximos meses, desbancando a PetroChina. E, até 2030, a produção brasileira pode aumentar para uma média de 5,5 milhões de barris por dia, superando a liderança da Rosneft PJSC, da Rússia.

Presidência

Paes Landim também elogia o presidente da Petrobras, o economista Roberto Castello Branco, que, desde 3 de janeiro deste ano, está no comando da empresa por indicação do ministro da Economia, Paulo Guedes. Para o deputado, o presidente da estatal merece aplausos por fazer a empresa atingir recorde de produção de barris diários, após um período de crise.

“A presença de Roberto Castello Branco mudou, de repente, o cenário da Petrobras. Com uma gestão rigorosamente técnica, quadros rigorosamente técnicos, baseados na meritocracia, tem seu exemplo mais concreto que, apesar das dificuldades ainda reinantes, em razão do passivo, ou da herança recebida, ela vai navegando, vendendo suas subsidiárias, preparando até mais tarde sua própria privatização”, analisa.

Mudanças

De acordo com a Rystad Energy, o bom desempenho da Petrobras vem de um ritmo de expansão frequente e por beneficiar-se com o resultado dos leilões do início de novembro, em que grandes produtoras estrangeiras ficaram de fora da competição.

Em consórcio com empresas chinesas, a Petrobras arrematou três blocos excedentes do pré-sal em leilões realizados no início deste mês. Com as compras, a petrolífera assumiu o controle quase total de mais de 8 bilhões de barris no campo de Búzios.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados