Paes Landim destaca doação para pesquisas sobre síndrome de Down

Agência Trabalhista de Notícias 17/07/2019, 11:25


Imagem Crédito: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado Paes Landim (PTB-PI) elogiou o gesto da empresária brasileira Ana Lúcia Villela, que doou 28,6 milhões de dólares ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), para estimular o desenvolvimento de novas pesquisas sobre a síndrome de Down.

“Esse é, realmente, um aspecto que projeta o Brasil diante do maior centro de pesquisa do mundo, até porque Ana Lúcia Villela tem também uma criança com síndrome de Down e ela quer que essa experiência sirva não só para sua filha, mas para todos aqueles que tenham ou venham a ter a alteração genética”, declarou.

A empresária é acionista do banco Itaú, fundadora do Instituto Alana, que estimula o desenvolvimento saudável de crianças, e sócia da produtora Maria Farinha Filmes, cuja proposta é discutir problemas sociais e ambientais.

Cientistas mulheres

Segundo o parlamentar, o investimento feito por Ana Lúcia Villela será coordenado por uma equipe do MIT liderada por duas cientistas mulheres: Angelika Amon, especialista em instabilidade cromossômica, e Li-Huei Tsai, estudiosa de doenças degenerativas, como o Alzheimer.

“Haverá também, nesse investimento de 28 milhões de dólares para o MIT, um programa de tecnologia no qual pesquisadores desenvolverão mecanismos que ampliem a qualidade de vida de pessoas com deficiência. Além disso, há a intenção de distribuir bolsas de estudo de pós-doutorado sobre síndrome de Down”, informou Paes Landim.

O parlamentar ainda ressaltou declaração de Marcos Nisti, CEO do Instituto Alana e marido de Ana Lúcia. “Meu sonho é que essas pesquisas mostrem ao ‘mundo dos comuns’ uma forma de valorizar as pessoas com Down do jeito que elas devem ser reconhecidas. Não podemos olhá-las como peso. Elas são uma oportunidade”, diz Nisti.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados