Paes Landim elogia atuação de ministro da Saúde frente à crise do coronavírus

PTB Notícias 13/03/2020, 8:43


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1584099658965{margin-bottom: 0px !important;}”]Em discurso no Plenário da Câmara dos Deputados, Paes Ladim (PTB-PI) destacou a atuação do ministro Luiz Henrique Mandetta à frente do Ministério da Saúde. Segundo o parlamentar, o ministro vem surpreendendo o País com seu desprendimento, conhecimento e simplicidade ao discutir os problemas mais complexos ligados ao coronavírus.

“Ao mesmo tempo, também de maneira simples, vem ensinando como a população, de modo geral, deve se comportar diante do vírus, até mostrando o exemplo de como se faz a higienização das mãos. Enfim, ele mostra a sua personalidade, a sua competência e a sua simplicidade”, elogiou Landim.

China

O deputado ainda ressaltou que, na crise mundial causada pelo coronavírus, o Brasil tem atuado bem. De acordo com o deputado, o governo federal agiu com prudência ao trazer brasileiros do foco do vírus na China diretamente para a Base Aérea de Anápolis, em Goiás.

“Não foi surpresa para os que na Câmara atuaram com o então deputado Mandetta na Comissão de Saúde, no mandato passado, quando as suas intervenções eram sempre ricas de ensinamento e provocações oportunas aos ministros da área que eram submetidos à apreciação daquela comissão técnica da Câmara dos Deputados”, lembra.

Transmissão sustentada

Na quinta-feira (12), o ministro disse que, apesar de o Brasil já ter casos de transmissão sustentada do coronavírus – ou seja, de pessoas que contraíram o Covid-19 sem ter ido a um país onde a doença está em situação de contágio grave –, a situação no País ainda não pode ser considerada epidemia, que é quando ocorre o contágio indiscriminado na sociedade sem que se consiga determinar a origem do vírus.

“Nós ainda estamos na véspera”, disse o ministro. “Essa doença vem como se fosse um vento, começa como uma brisa, vai ganhado força, ganhando força, até que chega num determinado momento que faz um movimento espiral, que é quando uma pessoa vai transmitindo para outra, transmitindo para outra, e essa espiral forma como se fosse um ciclone. Aí você faz um gráfico em que há um aumento muito rápido no número de casos.”

Mortes

Segundo Mandetta, o Covid-19 não apresenta grande letalidade individual e é “uma virose como outra qualquer”. Ele alertou que o Brasil passa atualmente por epidemias muito mais graves.

“Temos uma doença infecciosa no Brasil hoje chamada dengue. Tivemos milhares de casos e óbitos. Temos sarampo, que tem vacina”, disse Mandetta, reforçando o apelo para que as pessoas se vacinem.

“Estamos vendo surto de sarampo com óbitos. A tuberculose é a doença infecciosa que mais mata no mundo e o Rio de Janeiro, infelizmente, há séculos, é uma das cidades com maior índice de tuberculose no mundo”, completou o ministro.

Com informações da Agência Brasil[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]