Palácio Quitandinha não atende aos comerciários, afirma Marcus Vinícius

PTB Notícias 10/02/2012, 14:15


Além das graves suspeitas de superfaturamento e utilização de verbas em eventos empresariais que motivaram a intervenção do Departamento Nacional do Sesc sobre a unidade Sesc no Estado do Rio, o deputado estadual Marcus Vinícius, do PTB do Rio de Janeiro, crê em desvio da função original do Serviço Social do Comércio.

A entidade está sob intervenção desde a segunda quinzena de janeiro e o presidente do Conselho Regional do Sesc-RJ, Orlando Diniz, e o diretor-geral da entidade, Luiz Oddone, afastados de suas funções.

Além da intervenção interna, a Assembleia Legislativa (Alerj) vai abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

“São mais de 30 mil comerciários em Petrópolis, mais de 800 mil em todo o Estado e não vimos uma assistência mais efetiva, especialmente no interior.

Simplesmente franquear espaços como o Sesc Nogueira aos comerciários de Petrópolis é muito pouco”, afirma Marcus Vinícius.

O deputado critica ainda a realização do Festival de Inverno do Sesc promovido na Região Serrana.

“Ainda que a preços populares ou até mesmo de graça para os comerciários, eles não são bem atendidos.

A imprensa denuncia a cada edição as gigantescas filas a que as pessoas são submetidas para assistir a um show ou a uma peça teatral.

E é a única programação cultural oferecida pelo Sesc ao longo de um ano inteiro nessas cidades”, diz o petebista.

Vinícius aponta que este mês, mesmo um período de Carnaval e folga para boa parte dos comerciários, não há uma programação cultural.

“Só estão disponíveis o pedalinho e o boliche, ambas atividades cobradas.

Para os comerciários ficam franqueadas a entrada ao Palácio e a visitação ao lago apenas.

“Em 66 anos de atuação no Estado, o Sesc abriu 22 unidades e oferece 11 ginásios, 12 quadras esportivas e 28 piscinas.

“Ainda é pouco, porque temos 92 municípios fluminenses.

A intervenção é motivada pela suspeita de mau uso de recursos em eventos empresariais, uma verba que poderia ser utilizada para a ampliação da rede Sesc no interior do Estado, que é a área mais carente de diversão e cultura”, observa Marcus Vinicius.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do site do deputado estadual Marcus Vinícius (PTB-RJ)