Para Primavera, 2011 credencia reeleição de Aidan Ravin em Santo André

PTB Notícias 4/04/2011, 7:53


O vereador Gilberto Wachtler, o Gilberto do Primavera (PTB-Santo André), avalia que 2011 é o ano para que os projetos da administração de Aidan Ravin (PTB) em Santo André (SP) saiam do papel.

“Neste ano o prefeito dá arrancada muito forte para a reeleição.

“O petebista aborda o assunto de maneira natural enquanto as principais lideranças, inclusive o prefeito, evitam fazer comentários em período pré-campanha.

“Se a eleição fosse hoje, tenho certeza de que Aidan seria reeleito no primeiro turno.

Principalmente pelo fato de o PT não definir candidato.

“Essa liberdade pode ser explicada pelo fato de o parlamentar ter sido “descoberto” e convidado insistentemente pela dupla que chefia Santo André (Aidan e a vice-prefeita Dinah Zekcer) a se filiar ao PTB e disputar cadeira na Câmara.

“Nunca tinha aceitado entrar na política (é empresário).

Por conta dos trabalhos sociais que participo, acabei conhecendo a Dinah em 2004, que me apresentou ao Aidan.

Senti firmeza nele e ela me mostrou a política de outro ângulo.

“Ele conta que se filiou à sigla em 2007 e passou a encontrar Aidan diariamente para discutir estratégias para a candidatura ao Paço – na época tinha só 2% das intenções de voto.

“Nem ele (Aidan) acreditava na vitória.

Fui meio Nostradamus.

Disse que trabalharia com ele os oito anos”, lembra.

A liderança de Primavera é tão reconhecida que em momentos difíceis Aidan recorre ao vereador e vai até o seu supermercado, que fica no Jardim Capuava.

O vereador conta com o respeito também da oposição.

Quanto à vice-prefeitura tão repercutida nos últimos tempos, disse não acreditar ser Nilson Bonome – o supersecretário que está à frente das Pastas de Saúde e Gabinete e filiou-se ao PMDB em fevereiro – que atuará com o chefe do Executivo na chapa do ano que vem, “Não vejo interesse dele.

Nilson não é tão político, é muito mais técnico, de articulação, de planejamento.

“Contudo, pondera que a figura política do peemedebista “pode ser construída rapidamente”.

“Mas fica a interrogação.

Será que ele quer?”, cutucou.

E deixou clara a preferência por Dinah.

“Não vejo problema da Dinah ser vice outra vez.

É competente, tem a confiança da população.

Mas o vice pode vir de outros partidos.

Essa é uma escolha pessoal do prefeito”, analisa.

Sondado se aceitaria o convite para compor chapa com Aidan, deu resposta intrigante.

“Meu perfil não é legislativo, até pela minha história pessoal.

Estou conseguindo bons resultados como vereador, buscarei a reeleição, mas não vou evoluir como vereador”, disse, deixando escapar que sua vontade é migrar para o Executivo.

Porém, adiantou que não pedirá para ser vice ou assumir o comando de uma secretaria.

“O prefeito sabe disso.

Cabe ele decidir, se houver necessidade.

Sempre converso com ele, mas sobre assuntos da Câmara.

” Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Diário do Grande ABC