Parceria garante Centro Ambiental em Estrela Velha/RS

PTB Notícias 29/05/2007, 10:58


Uma parceria entre a Prefeitura de Estrela Velha – administrada pelo petebista Hilário João Ceolin – e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) para a implantação do Centro Educacional Ambiental foi formalizada no fim da semana passada.

O presidente da Afubra, Marcílio Laurindo Drescher, o gerente ambiental Adalberto Huve e o coordenador da Estação Experimental da entidade, Hilto Brixius, foram recebidos pelo prefeito petebista, pelo vice Reges Antônio Scapin, por secretários municipais e pelo chefe do escritório local da Emater/RS-Ascar, Darci Scussel.

O centro será implantado em uma área de 3,5 hectares com o emprego da tecnologia e a assistência técnica da Afubra para a produção de mudas nativas que serão distribuídas à população.

A principal meta é incentivar e viabilizar a recuperação de áreas degradadas e matas ciliares da região.

O local também servirá como referência para a educação ambiental dos estudantes das redes municipal e estadual.

“É com muita alegria que a Afubra contribui para um projeto tão importante e que vem ao encontro do compromisso socio-ambiental defendido pelo projeto Verde é Vida, desenvolvido há mais de duas décadas pela entidade”, disse o presidente da Afubra, salientando que a entidade fornecerá mudas, sementes e tecnologia para viabilizar a iniciativa.

“Através do parque ambiental os agricultores da região poderão se beneficiar de importantes conhecimentos sobre a legislação e como conduzir adequadamente a sua propriedade”, completou Drescher.

Segundo o secretário de Administração de Estrela Velha, Antônio Dalla Nora, o local já está apto para que o trabalho seja desenvolvido.

“Desejamos que a área sirva de fonte de conscientização aos moradores do município, sobre a importância de preservar o que é nosso”, acrescentou Dalla Nora.

A secretária de Educação, Eleunice Betariz Crestani Pinto, lembrou que o projeto envolverá todos os estudantes estrela-velhenses.

A parceria possibilitará a execução de ações práticas que proveitosamente serão associadas à teoria já ministrada em sala de aula”, disse Eleunice, lembrando que os alunos se tornam importantes agentes disseminadores dos conteúdos aprendidos na escola.

Uma cisterna deverá ser construída no local para irrigar a produção de mudas.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Gazeta do Sul)