Parlamentares do PTB figuram na lista dos mais influentes do Congresso Nacional

Felipe Menezes - 5/09/2017, 16:14

Crédito: Montagem/PTB Nacional

Imagem

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou nesta segunda-feira (4) a lista dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. Quatro trabalhistas estão entre os “cabeças”: os líderes na Câmara, Jovair Arantes (GO), e no Senado, Armando Monteiro (PE), e os deputados Alex Canziani (PR) e Arnaldo Faria de Sá (SP). No estudo deste ano, o PTB é o 9º partido com mais nomes entre os 27 com representação no Parlamento brasileiro.

O Diap divulgou também levantamento com parlamentares que, mesmo não fazendo parte do grupo dos 100 mais influentes, estão em plena “ascensão”. Fazem parte dessa categoria a deputada Cristiane Brasil (RJ) e o deputado Jorge Côrte Real (PE). Segundo o estudo, o parlamentar em “ascensão” é aquele que vem recebendo missões partidárias, políticas ou institucionais e se desincumbindo bem delas. Além disso, são os que têm buscado abrir canais de interlocução, criando os próprios espaços e se credenciando para o exercício de lideranças formais ou informais no âmbito do Parlamento.

Categorias

Os líderes Jovair Arantes e Armando Monteiro estão classificados na categoria “negociador”. De acordo com o Diap, os negociadores são aqueles parlamentares que, investidos de autoridade para firmar e honrar compromissos, sentam-se à mesa de negociação respaldados para tomar decisões.

Alex Canziani é “articulador”. Segundo o estudo, os articuladores/organizadores são parlamentares com excelente trânsito nas diversas correntes políticas, cuja facilidade de interpretar o pensamento da maioria os credencia a ordenar e criar as condições para o consenso.

Arnaldo Faria de Sá figura como “formulador”. Na visão do Diap, formuladores são os parlamentares que se dedicam à elaboração de textos com propostas para deliberação.

Estudo

Os “cabeças” do Congresso Nacional são os deputados e senadores que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de todas ou algumas das qualidades e habilidades definidas pelo Diap.

De acordo com a entidade, os “cabeças” são aqueles operadores-chave do Poder Legislativo cujas preferências, iniciativas, decisões ou vetos – implementados, por meio dos métodos da persuasão, da negociação, da indução ou da não-decisão – prevalecem no processo decisório na Câmara dos Deputados ou no Senado Federal.

Elaborado desde 1986, o levantamento feito pelo Diap tem por objetivo fornecer ao movimento social e sindical uma radiografia dos principais interlocutores e definidores da agenda do Poder Legislativo.

Clique aqui para ver a lista completa dos “cabeças” do Congresso Nacional e dos parlamentares em “ascensão”.