Paulo Bengtson propõe aulas de reforço nas escolas para reduzir evasão e repetência

Agência Trabalhista de Notícias 9/09/2019, 10:22


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

Para combater a repetência de alunos e a evasão escolar, o deputado Paulo Bengtson (PTB-PA) apresentou projeto de lei que propõe que as escolas do país adotem planos de reforço escolar destinados a ajudar os estudantes com menor rendimento (PL 4851/19).

“O aluno que tem trajetória escolar irregular está mais sujeito a se evadir. Várias podem ser as razões: econômicas, psicológicas ou por falta de motivação. Mas a reprovação e a repetência escolar ocupam um lugar central nos casos de evasão”, destaca.

O parlamentar cita estudos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que indicam que a evasão escolar, principalmente dos jovens de famílias de baixa renda, aumenta a partir do quinto ano do ensino fundamental.

“Por isso, as aulas de reforço são uma estratégia válida para contribuir para o sucesso escolar e a conclusão dos estudos, de forma a reduzir a repetência e a evasão”, afirma.

Metodologia

Segundo o projeto, as aulas de reforço deverão ser ministradas pelos próprios professores da escola em que o aluno estuda, respeitadas sua jornada e suas condições de trabalho. Também os alunos mais graduados, que tenham demonstrado proficiência no conteúdo objeto do reforço, poderão dar aulas.

“Os professores da escola são os mais indicados para ministrar as aulas extras. Mas também alunos de maior graduação, como os do ensino médio, por exemplo, podem dar aulas como bolsistas ou voluntários. Nesses casos, podem ter as atividades no reforço consideradas como cumprimento de parte de sua carga horária nas disciplinas em que ministrem as aulas, ou sob outra forma estabelecida pelos sistemas de ensino”, pondera o petebista.

Paulo Bengtson acredita que a estratégia dos reforços escolares pode colaborar para que as escolas desenvolvam pesquisas e proponham metodologias adequadas ao ensino das disciplinas curriculares que apresentarem maior demanda de reforço.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados