Paulo Frange quer apurar ocupação irregular da Serra da Cantareira (SP)

PTB Notícias 29/03/2012, 7:43


A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (28/03) a criação de três comissões parlamentares de inquérito (CPIs) para investigar a regularidade no processo de tombamento do Cine Belas Artes, as causas de incêndios em favelas e a regularidade no uso e ocupação do solo na Serra da Cantareira, na Zona Norte da capital.

Autor do requerimento da CPI da Cantareira e presidente da Comissão de Política Urbana, o vereador Paulo Frange (PTB) disse que o objetivo da CPI, pedida em 2009, é apurar a ocupação irregular da serra.

“Nós queremos saber onde estão os riscos de não haver fiscalização efetiva da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, da Polícia Ambiental e das subprefeituras que estão envolvidas nessa área”, afirmou.

Frange disse que suspeita da invasão de áreas públicas e venda de imóveis dentro do parque, tombado pelo Condephaat e reconhecido pela Unesco com parte da reserva da biosfera do cinturão verde da cidade de São Paulo.

“Queremos saber se edificações que estão lá respeitam as distâncias mínimas de nascentes e córregos.

Trata-se de uma CPI que vai trazer benefícios no sentido de preservar.

Há desmanche de veículos entulhados lá dentro, caminhões que jogam lixo na serra.

Uma boa parte da cidade de São Paulo é abastecida pelo Sistema Cantareira”, disse Frange.

De acordo com ele, a CPI vai buscar também informações sobre o traçado do Rodoanel Norte e se respeita os limites da Serra.

“Nosso objetivo é saber o trajeto original atual do Rodoanel, que não sabemos por onde vai passar, quanto terá de túnel e quanto vai desmatar”, afirmou o Petebista.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal G1