Paulo Frange: selos em automóveis de médicos não serão mais exigidos

PTB Notícias 25/12/2013, 21:30


Foi aprovado, em segundo votação no último dia 18/12, no Plenário da Câmara Municipal de São Paulo, o Projeto de Lei (PL 123/2012) de autoria do vereador Paulo Frange (PTB), que revoga o parágrafo único do artigo 2º da Lei Municipal nº 12.

632, que exige o selo adesivo afixado no vidro dianteiro de automóvel pertencente a médico, para que possa circular em dia de rodízio na Capital.

A lei será sancionada pelo Prefeito nos próximos dias, passando a valer a partir da publicação.

A Lei aprovada continua garantindo a isenção de rodízio para o médico, apenas deixa de exigir o selo do para-brisa.

O vereador justificou a modificação na lei, afirmando que hoje a CET e a Prefeitura têm sistemas informatizados que excluem automaticamente do sistema as multas que venham a ser assinaladas.

A lei excluiu de restrição de circulação os médicos residentes no Município de São Paulo em dia de rodízio, referente a um único veículo de sua propriedade e quando utilizado no trabalho diário, é de autoria do próprio Frange, que a modificou agora.

Os médicos, entretanto, devem manter a mesma documentação e cadastro junto à Cremesp, que envia ao CET.

A lei beneficia hoje cerca de 30 mil médicos, que continuam assim podendo cumpri r os seus plantões e jornadas em hospitais e outras unidades de saúde na Capital.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do Vereador Paulo Frange (PTB-SP)