Paulo Roberto cobra pagamento de terceirizados da Prefeitura de Teresina

PTB Notícias 26/02/2015, 7:29


O vereador Paulo Roberto (PTB) ocupou a tribuna da Câmara Municipal de Teresina (PI), na sessão de quarta-feira (25/2/2015), para repudiar o atraso no pagamento das empresas que prestam serviços terceirizados à Prefeitura de Teresina e ao governo do Estado.

Em sua fala, o trabalhista se solidarizou com os cerca de 2 mil trabalhadores da Servi-San que chegaram a ficar quatro meses sem receber seus salários por conta do inadimplemento do Estado e do município.

Paulo foi aparteado pelas vereadoras Graça Amorim (PTB), Teresa Britto (PV) e Cida Santiago (PHS), que ratificaram sua fala e também cobraram uma postura mais firme dos gestores em busca de uma solução para o problema.

Segundo Paulo Roberto, a prefeitura enfrenta dificuldades em cumprir seus contratos porque “a administração municipal sofreu um verdadeiro inchaço na gestão Firmino Filho”, com a criação de novas secretarias e o aumento indiscriminado dos salários de comissionados.

“Quando o município se organiza, ele consegue cumprir os compromissos com o setor pessoal, inclusive com os terceirizados.

Agora, essa gestão só se preocupa em criar secretarias.

Havia uma Fundação Municipal de Saúde, e agora, além dela, também tem a Fundação Hospitalar de Teresina e a Secretaria Municipal de Saúde.

Se antes o grupo de trabalho pagava de R$ 2 mil a R$ 3 mil, agora passou pra até R$ 5,5 mil.

Nós, inclusive, já solicitamos informações da prefeitura sobre as pessoas que integram esses grupos, porque é possível que alguns estejam recebendo sem nem sequer trabalhar”, observa Paulo Roberto.

Ainda na sessão, o vereador apresentou um requerimento verbal solicitando explicações da prefeitura sobre os repasses financeiros para as empresas terceirizadas.

Há cerca de duas semanas, a Justiça do Trabalho penhorou aproximadamente R$ 5,1 milhões em recursos da prefeitura e do governo do Estado para o pagamento das dívidas que possuem junto ao grupo Servi-San.

Apesar da decisão judicial favorável aos trabalhadores, muitos ainda continuam com os salários atrasados.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Câmara Municipal de TeresinaFoto: Divulgação/Câmara Municipal de Teresina