PE: Sílvio defende realocação de R$ 55 milhões para saúde no Orçamento

Agência Trabalhista de Notícias 7/11/2015, 8:15


Ao longo do prazo para a apresentação de emendas ao Projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2016 (PL nº 485/2015) na Assembleia Legislativa de Pernambuco, encerrado no último dia 3 de novembro, a Bancada de Oposição apresentou 28 proposições, realocando recursos na ordem de R$ 55 milhões para a saúde.

Na quinta-feira (05/11/2015), o líder do grupo, deputado Sílvio Costa Filho (PTB), foi à tribuna fazer um apelo ao Governo do Estado para que acate as modificações.

“É mais digno cortar gastos com compra de móveis, consultoria e reformas em escritórios administrativos e priorizar áreas sensíveis à população pernambucana”, afirmou.

“Estamos vivendo em pleno colapso da saúde.

Já observamos médicos deixando os cargos e organizações sociais entregando a gestão de hospitais por falta de pagamento, além de pacientes reclamando da falta de medicamentos”, listou.

De acordo com ele, a situação deve piorar: o Orçamento estadual, apresentado pelo Poder Executivo, indica uma redução de R$ 170 milhões nos investimentos na área para 2016, na comparação com o que foi previsto para 2015.

“Pesquisas recentes mostram que 30% dos brasileiros não têm plano de saúde, o que vem agravando a crise.

Naturalmente, correm para o serviço público, o que vai dificultar ainda mais a capacidade de atendimento”, avaliou o petebista.

Costa Filho também lembrou que os 49 parlamentares destinaram mais de R$ 10 milhões, no total, para a saúde estadual através de emendas.

“Isso, somado à realocação de recursos das áreas meio para o setor, totaliza R$ 65 milhões, que é a contribuição que o Poder Legislativo pode dar à peça orçamentária do Estado”, comentou.

O deputado ainda lembrou a proposta de um “pacto pela saúde” suprapartidário, apresentada pela Oposição no início do ano.

“Mas, infelizmente, tivemos o silêncio como resposta, enquanto os problemas no segmento se acentuam a cada dia.

“Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco Foto: Roberto Soares/Alepe