Pedro Bezerra diz que priorizará medidas que criem empregos

Agência Trabalhista de Notícias 19/10/2018, 9:36


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

Novo representante do Ceará na Câmara dos Deputados, o sociólogo Pedro Bezerra (PTB) foi eleito deputado federal com 119.030 votos no último dia 7 de outubro. Ele vai exercer seu primeiro mandato eletivo a partir de fevereiro de 2019, quando tomam posse os integrantes do Congresso Nacional.

O futuro parlamentar conta que, durante a campanha eleitoral, percebeu que a maior demanda da população foi por medidas que possam contribuir para gerar emprego e renda.

“Este ano, essa cobrança foi até maior que por saúde e educação. Então, há um projeto que estava sendo avaliado e que parou, do qual pretendo correr atrás, que é justamente do porto seco na região do Cariri. Vai valorizar muito a nossa região e, claro, despertar o interesse de outras empresas”, prevê.

Pedro Bezerra destaca que o Cariri é estratégico geograficamente, porque está localizado no centro da Região Nordeste.

“A Ferrovia Transnordestina passa por lá, temos um aeroporto, que hoje é nacional. Muitas indústrias, principalmente de calçados do Rio Grande do Sul e do Sudeste, já se instalaram lá”, lembra, ao ressaltar que também pretende trabalhar para obter verbas de custeio para a área de saúde.

Cariri

Filho do ex-deputado federal Arnon Bezerra (PTB), atual prefeito de Juazeiro do Norte (CE), Pedro Bezerra diz que decidiu tentar a vaga na Câmara dos Deputados porque o Cariri precisava de um representante no Parlamento.

“Já tivemos governadores, senadores, a primeira senadora do Ceará, inclusive. Tínhamos uma bancada forte, muito ativa, com três deputados federais, que foi perdendo espaço, sobrando apenas um, o então deputado federal Arnon Bezerra, meu pai. Ele deixou o Congresso Nacional para assumir a Prefeitura de Juazeiro do Norte em 2017. Desde então, não apenas a cidade, mas a região, que já foi muito importante, perdeu a única força política que tinha aqui em Brasília”, diz.

Segundo o petebista, com esse quadro, começaram a surgir cobranças para que se candidatasse.

Juventude

Pedro Bezerra tem 38 anos e diz que muitos jovens pediram que se candidatasse. Segundo ele, a juventude da região ainda o vê, de certa forma, com idade semelhante à deles.

“Começaram a cobrar esse engajamento político, com razão, devido ao trabalho do meu pai, e eu comecei a me cobrar e me sentir responsável também, não pelo legado político do meu pai, mas com essa oportunidade que a região poderia ter de conseguir nova vaga no Congresso Nacional. Foi minha primeira candidatura, já para deputado federal. Foi uma iniciativa maior que imaginava ter e, graças a Deus, foi bem-sucedida”, comemora.

Renovação

Pedro Bezerra afirma que sua campanha foi pautada mais em ouvir que em falar. Por isso, pretende levar para a Câmara as propostas e, principalmente, a insatisfação do eleitorado a partir de 2019.

“O momento é de entrar em sintonia com a insatisfação, com a cobrança, com a demanda da população. No meu caso, meu pai já foi deputado federal, e é uma pessoa a quem pretendo recorrer nos momentos de dúvidas, por que não? A experiência dele é muito importante. Eu carrego comigo um pouco do imediatismo da juventude e, juntamente com a experiência dele, quero transformar isso em algo produtivo tanto para minha região, como para minha cidade, principalmente para o meu Estado e, claro, para o Brasil”, conclui.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados