Pedro Fernandes critica política de educação do governo

PTB Notícias 26/06/2006, 19:03


O deputado federal Pedro Fernandes (PTB -MA ) considerou, em discurso na Câmara, precipitada a decisão do governo federal em abrir novas universidades no País, diante dos problemas enfrentados pelas já existentes.

“Agora aplaudimos a criação de universidade não sei onde, mas para que isso, se isso vai fazer baixar, cada vez mais, o nível e a qualidade das nossas universidades ?”, advertiu.

Fernandes também cobrou da Imprensa uma maior participação nesse debate.

As universidades federais, segundo o deputado, estão sucateadas, os reitores estão pedindo recursos de pires na mão e é preciso recompor os salários dos professores.

“Precisamos formar doutores, mestres e pagar melhor o professor exclusivo, além de reavaliar a universidade como um todo e, aí, sim, passar para um grande projeto de expansão”, ensina.

Fernandes lembrou que além de mais recursos, é preciso fazer uma reforma universitária, que reavalie os cursos oferecidos de acordo com as novas necessidades do mercado, e o orçamento para a educação, onde atualmente 75% dos recursos são destinados para as universidades, e apenas 25% para o ensino médio.

O deputado acredita que essa é a prioridade no Brasil, onde se o ensino médio fosse bom, não seria necessário discutir quotas para a universidade.

“Temos colégios públicos do Maranhão e do Piauí que são excelências.

Por que não acontece com todos? Porque, às vezes, faltam recursos para pagar melhor o professor, para a direção da escola pública ser melhor”, observou.

Ainda sobre as universidades, Pedro Fernandes sugeriu a criação de um programa de capitalização com recursos da iniciativa privada.

“Temos com fazê-lo, porque as universidades são excelências e podem realizar e obter remuneração da indústria brasileira, que será a grande beneficiada”, diz.

Jornal Pequeno – MA