Petebista de Tocantins quer Feira do Bosque como patrimônio cultural

PTB Notícias 7/03/2008, 8:25


O deputado estadual José Geraldo (PTB) subiu à tribuna, na manhã desta terça-feira (04/03), para defender projeto de lei, de sua autoria, que reconhece a Feira do Bosque como patrimônio turístico e histórico tocantinense.

A finalidade, segundo o petebista, é presentear a população palmense com a salvaguarda permanente deste importante símbolo cultural, bem como destacar a importância da feira dentro da história de construção da capital tocantinense.

“Palmas é uma cidade que guarda latente um enorme potencial turístico ainda por explorar.

Esta nossa iniciativa vem de encontro ao interesse de muitos que querem ver a nossa capital pungente, explorando sustentavelmente o turismo ao longo do ano e através dele, oportunizar muitos negócios.

“, justificou José Geraldo.

Para o deputado esse reconhecimento busca, não somente, preservar e conservar a atual estrutura, mas, principalmente, estimular à permanência da feira de artesanato em seu local original – um legítimo e unânime pleito da Associação dos Feirantes, que recebe a cada domingo aproximadamente 5.

000 visitantes e fornece trabalho a cerca de 1.

000 autônomos.

“Temos num só lugar a demonstração da cultura de nossas regiões e de várias outras, expressas no artesanato, na gastronomia e na música, entre outros tantas expressões”.

Durante pronunciamento, o parlamentar fez questão de ressaltar que, já na construção da capital, a praça representava um ponto final da jornada diária.

“Este local, que desde o início foi muito procurado e freqüentado por trabalhadores e suas famílias – principalmente crianças e idosos que se aproveitam da tranqüilidade e da beleza do local, para passar bons momentos.

“, argumentou o deputado.

José Geraldo ainda lembrou que a estrutura usada para fundar a Praça do Bosque, também erguia, naquele momento, o Paço Municipal, para abrigar a sede da Prefeitura, sendo assim, um local que se consagrou popularmente, e recebeu aos poucos uma boa infra-estrutura.

“É por todo o conjunto de significados históricos e culturais, que venho aqui defender, ao tempo que também primamos por fazer uma justa homenagem, o nosso propósito de tornarmos a Feira da Praça do Bosque dos Pioneiros, patrimônio turístico e histórico do povo tocantinense”.

Abaixo, segue a justificativa do Projeto de Lei do Deputado José Geraldo: A Feira do Bosque, localizada na Praça Bosque dos Pioneiros em Palmas, foi criada no dia 17 de dezembro de 1995.

É considerada uma das mais antigas da capital e beneficia direta e indiretamente cerca de mil pessoas.

Nela, o visitante encontra 167 barracas, onde são comercializados, entre outros, produtos de couro, pano, rendas, bordado, barro e vidro, além de comidas típicas de nossa região.

Trata-se de um dos principais pontos turísticos, que traduz o espírito criativo dos artesãos e feirantes tocantinenses.

Sua entidade representativa vem desempenhando um importante papel na defesa dos interesses de seus associados.

Mesmo passando por inúmeras dificuldades, principalmente aquelas relacionadas à administração pública, seus comerciantes vêm trabalhando no sentido de fortalecê-la como pólo centralizador e distribuidor da produção artesanal, considerada bastante extensa, rica e variada.

Ressalte-se que a referida proposição encontra esteio no texto constitucional, assim como leciona Alexandre de Moraes “A regra prevista em relação à competência administrativa dos Estado-membros tem plena aplicabilidade, uma vez que são reservadas aos Estados as competências legislativas que não lhes sejam vedadas pela Constituição.

” (Direito Constitucional, Ed.

Atlas, 16ª ed.

, 2004, p.

302).

Desta feita, é que solicito aos ilustres pares, a aprovação deste projeto, atendendo ao desejo dos seus artesão e comerciantes, para que o nosso estado reconheça a Feira do Bosque como Patrimônio Turístico e Cultural dos tocantinenses.

Sala das Sessões, em 28 de fevereiro de 2008.

José GeraldoDeputado EstadualAgência Trabalhista de Notícias