Petebista João Manoel dos Santos é homenageado com Medalha MMDC

PTB Notícias 13/05/2013, 9:54


Autor do Projeto de Decreto Legislativo que, em 1998, deu origem à solenidade no Legislativo piracicabano em homenagem ao aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932, o presidente da Câmara dos Vereadores de Piracicaba (SP), João Manoel dos Santos (PTB), recebeu a Medalha MMDC em cerimônia no sábado (11/5/2013).

A comenda foi instituída pelo governo de São Paulo em um decreto de 1962 e visa reconhecer a atuação de pessoas e entidades na preservação do ideal do levante, que, entre 9 de julho e 2 de outubro de 1932, encampou a luta pela derrubada do Governo Provisório de Getúlio Vargas e pela promulgação de uma nova Constituição para o Brasil.

A sigla MMDC reúne as iniciais dos nomes dos quatro estudantes (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo) que, em 23 de maio de 1932, foram assassinados pelas tropas federais, na Praça da República, em São Paulo, quando reivindicavam a adoção de uma nova Constituição.

A morte dos jovens tornou-se o estopim para a Revolução Constitucionalista.

A cerimônia para a entrega da Medalha MMDC ocorreu no Armazém da Cultura, na Estação da Paulista.

Ao todo, 30 pessoas, entre autoridades e representantes de classes, receberam a homenagem.

Promovido pelo Núcleo de Correspondência (NC) do MMDC “Voluntários Paulistas de Piracicaba”, o evento deste sábado marcou o encerramento das atividades em lembrança aos 80 anos da Revolução de 1932.

“O núcleo escolheu alguns representantes da cidade que ajudaram a perpetuar o ideal de 1932.

São pessoas e entidades que representam aqueles que auxiliaram na Revolução, como, por exemplo, os metalúrgicos e os dentistas”, explicou o presidente do NC de Piracicaba, Edson Rontani Júnior.

“Após 80 anos, não queremos que esse marco caia no esquecimento”, completou.

João Manoel agradeceu a escolha de seu nome como um dos homenageados com a comenda.

João Manoel disse esperar que o Núcleo de Correspondência do MMDC de Piracicaba siga mantendo vivo o legado deixado pelos revolucionários de 1932.

“Eu quero que esse pessoal dê continuidade a esse trabalho magnífico, pois a história não pode morrer.

O povo tem que contar sua história e resgatá-la sempre, para se tornar forte e consciente, sabendo projetar o seu futuro.

“O vereador recordou o fato de Piracicaba ter cedido mais de 800 combatentes na época, dos quais apenas dois estão vivos.

“Os remanescentes são pouquíssimos agora e é preciso ter alguém para dar continuidade a esse trabalho de contar a história e mostrar que Piracicaba foi pioneira.

Este local aqui [a Estação da Paulista] foi de onde eles embarcaram para ir para a Serra da Mantiqueira e lutar pelo país, por uma democracia.

Muitos que passaram por aqui foram e não voltaram”, comentou.

Além de João Manoel, também foram homenageados pela Câmara o vereador Pedro Cruz (PSDB) e o historiador Fábio Bragança.

A cerimônia, que reuniu cerca de 100 convidados, também foi acompanhada pelo vereador Pedro Kawai (PSDB).

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal da Câmara dos Vereadores de Piracicaba (SP)