Petebista José Chaves comenta números recentes da economia brasileira

PTB Notícias 19/09/2009, 18:08


O Deputado José Chaves (PTB-PE) comentou nesta semana, no Plenário, os números recentes da economia brasileira.

“O dado em que se baseou o Presidente Lula foi o crescimento de 1,9% do PIB no segundo trimestre de 2009.

Porém, outros indicadores podem ser exibidos em seu favor, destacados pelo Ministro Henrique Meirelles, Presidente do Banco Central, no mesmo CDES.

Não há dúvidas de que o Brasil saiu da crise, não só pelos dados do segundo trimestre, mas, também, por uma série de outros indicadores – a massa salarial demonstra sinal de crescimento, o desemprego foi o menor para o mês de julho, as vendas no varejo estão superiores às do início da crise.

Portanto, é evidente que o Brasil está crescendo.

Agora é necessário cautela, principalmente por causa dos riscos inerentes à recuperação da economia americana, que é muito frágil”, comentou o Deputado.

“Ao mesmo tempo em que a economia nacional se recupera – foi a última a ser afetada pela crise e a primeira sair do transtorno que produziu -, as dificuldades persistem em outros países, como os Estados Unidos (-0,3%), a Espanha (1,1%), o México (1,1%), a Inglaterra (8%) e a Itália (0,5%).

Henrique Meirelles alinha como responsável pela superação da crise o fato de o Brasil, nos últimos anos, adotar uma forte política de estabilidade econômica e ter investido em proporções maiores do que em outras épocas.

A propósito, todos nós sabemos que o investimento é o fator determinante do crescimento do PIB, pois foi isso o que ocorreu no ano passado, quando as aplicações de capital cresceram cerca de 20%, comparativamente a 2007″, disse José Chaves.

“Já em julho ultimo, a economia criou 240 mil empregos, o maior número desde que a série começou a ser contabilizada, em 1992.

É claro que a economia melhorou, mas é necessário e imprescindível continuar trabalhando, com prudência e cautela, embora o total no crédito tenha atingido 1,1 trilhão de reais, equivalentes a 37% do PIB – ainda abaixo da média de outros países emergentes, que registraram 70%.

O crédito é o pulmão da economia e dele depende o ritmo de funcionamento dos mercados, porém, para que zeremos de vez a crise, deverá continuar aumentando até o ponto em que sua oferta não ofereça perigo aos desequilíbrio dos preços.

A relação crédito/PIB é um indicador que confirma todas as análises de que o Brasil voltou a crescer, apresentando sinais de que 2010 será o ano de retomada definitiva, crença que se renova com as expectativas da exploração das reservas da camada pré-sal e com a aproximação da realização da Copa de 2014″, concluiu o Parlamentar do PTB.

* Agência Trabalhista de Notícias