Petebista Liziê Coelho propõe audiência sobre calamidade da seca no Piauí

PTB Notícias 11/04/2012, 6:34


Na próxima segunda-feira (16/04), a Assembleia Legislativa do Piauí realizará uma audiência pública para discutir a situação de calamidade provocada pela falta de chuvas na região sul do Piauí.

De acordo com a deputada estadual Liziê Coelho (PTB), autora da proposta, o objetivo da discussão é reunir Governo do Estado, prefeituras, parlamentares e a sociedade civil, para avaliar e buscar uma solução conjunta para a situação dos 75 municípios piauienses que decretaram estado de emergência devido à estiagem.

Dentre as reivindicações da parlamentar está o reestabelecimento dos repasses do Seguro Garantia-Safra para 35 municípios piauienses da região do semi-árido, que foram suspensas pelo Governo Federal.

A deputada afirmou que a audiência pública busca chamar a atenção das autoridades para esse problema da estiagem nos 75 municípios do Estado, para evitar que a situação seja agravada, podendo atingir mais cidades.

“Esta será uma das piores estiagem enfrentadas pelo semi-árido piauiense nos últimos anos.

Os municípios e os governos Estadual e Federal devem trabalhar em conjunto para amenizar esse problema.

Se nada for feito as famílias que moram nessas cidades correm o risco de ficarem sem água para consumo próprio e para os animais”, declarou.

A situação dos municípios piauienses se agravou depois que o Ministério do Desenvolvimento Agrário negou o pedido de repasse do Seguro Garantia Safra, após analisar os relatórios de perdas destas cidades e constatar que os prejuízos não tiveram a dimensão necessária para o repasse do Seguro, que deve atingir o mínimo de 50% de prejuízos.

Para Liziê, é preciso que o Governo federal reveja a metodologia de análise para aprovação do repasse.

Das 38 cidades piauienses que realizaram o pedido apenas Caridade do Piauí, Itaueira e São Raimundo Nonato faram beneficiadas.

Para a deputada, os municípios cumpriram a sua parte, mas uma análise incorreta do ministério tem prejudicado o homem do campo.

“Para essas pessoas que vivem da agricultura familiar qualquer perda representa um prejuízo sem tamanho.

O recurso do seguro safra é fundamental para que essas possam sobreviver durante a estiagem”, disse.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal AZ