Petebista presidiu audiência sobre situação emergencial do Rio do Sinos

PTB Notícias 12/12/2011, 15:01


Nesta segunda-feira, 12/12/2011, a Comissão de Saúde e Meio Ambiente realizou audiência pública para discutir a situação emergencial do Rio do Sinos (RS).

A estiagem na região do Vale do Sinos tem se agravado e gerado discussão em torno do uso da água e da necessidade de racionamento.

Presidida pelo deputado Jurandir Maciel (PTB), a audiência foi proposta pela deputada Ana Affonso (PT), que considera a situação da bacia hidrográfica do Rio do Sinos crítica.

“O rio está agonizando e os peixes morrendo”, ressalta Ana.

Segundo Jurandir, a região Paranhana e principalmente a cidade de São Leopoldo têm sido as mais atingidas pela estiagem, que prejudica o abastecimento de muitas famílias, a irrigação para o cultivo na região e, principalmente, o ecossistema.

“É preciso agir emergencialmente, dar um diferencial aos mananciais de água, e não somente esperando pela chuva”, disse o deputado, que juntamente com entidades busca inciativas que minimizem o problema.

O caso do Rio do Sinos é grave, pois o manancial sofre efeitos da degradação humana, por falta de fiscalização ambiental ao redor do rio.

Empresas, de grande e pequeno porte, largam produtos químicos ao longo do rio e prejudicam o ecossistema.

Ação organizada pelo Consórcio Pró-Sinos tem salvo peixes que agonizam em zonas poluídas do rio, e que são levados para uma área com melhores níveis de oxigênio.

O secretário de Estado de Habitação e Saneamento, Marcel Frison, destacou que o Rio do Sinos, o Rio Gravataí e o Rio Tietê (SP) são os piores do país.

E, segundo ele, a estiagem já faz parte do clima gaúcho.

O governo do Estado, há alguns meses, criou comitês que vão trabalhar em cima desse assunto.

Segundo Frison, R$ 400 milhões são enviados pelo Estado para sanear a Bacia do Rio do Sinos, onde há 1 milhão de habitantes que precisam ser priorizados.

Também participaram da reunião o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adão Villaverde e o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi.

Representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, da FEPAM, do Ministério Público, do IRGA, da Polícia Civil, Brigada Militar, Comitêsinos, Consórcio Pró-Sinos, Corsan, Agência Nacional de Águas, Prefeituras e Secretarias do Meio Ambiente, Instituto Martim Pescador, UPAM São Leopoldo; Movimento Roesler e do Coletivo de Educadores da Bacia dos Sinos também estiveram na audiência.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul