Petebista vai acionar Ministério Público contra reajuste da tarifa de água

PTB Notícias 28/05/2011, 10:28


“Os responsáveis pela quebradeira da Cagepa, pelas vultuosas dívidas contraídas pela empresa, precisam ser identificados e punidos.

A população é que não pode pagar com isso e sofrer as penalidades com um possível aumento da taxa de consumo de água e outros serviços”.

É o que está cobrando o vereador e presidente municipal do PTB da Paraíba, Tavinho Santos, que anunciou que irá acionar o governo do estado no Ministério Público, para tentar impedir o aumento nas contas de água, previsto já para o próximo mês.

O reajuste previsto é de quase 17% e foi confirmado na última quarta-feira (25/05) em audiência pública na Assembleia Legislativa pelo presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Deusdete Queiroga Filho.

Tavinho Santos considera o aumento abusivo, “um absurdo, uma vez que a inflação até agora não chega sequer a 6%.

É uma brincadeira.

Quebram a empresa, um patrimônio da Paraíba, a deixam com um débito enorme e agora querem que a população arque com as conseqüências”, lamenta.

O parlamentar informa que também vai cobrar do MP uma investigação minuciosa dos eventuais responsáveis pelo caos financeiro que a Cagepa se encontra atualmente.

“Quem assume a Cagepa revela que há um débito, que a empresa está em péssimas condições financeiras, mas não aponta os responsáveis.

Ninguém é punido.

O Ministério Público e a Justiça precisam identificar esses responsáveis e cobrar do governo e da presidência da Cagepa”, ressalta.

Tavinho Santos acrescenta que a empresa não vem, já há muito tempo, prestando os serviços essenciais de água e esgoto e, por conta disso, a população não agüenta mais e cobra uma solução urgente para o problema.

Para o vereador, ao invés de apontar culpados e exigir o ressarcimento dos cofres públicos, a presidência da Cagepa e o governo acham melhor, mais viável e mais cômodo, reajustar os preços e descontar os prejuízos no bolso do contribuinte.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal PB Agora