Petebistas dizem que criação do Ministério da Defesa aprimorou democracia

PTB Notícias 4/08/2009, 17:31


As duas casas do Congresso Nacional se reuniram nesta terça-feira (04/8) para homenagear o Ministério da Defesa, que neste mês de agosto completa seu 10º aniversário de criação.

O senador Romeu Tuma (PTB-SP), um dos oradores da sessão, salientou a dignidade e o respeito à pátria dos militares.

Tuma destacou o trabalho do Exército, da Marinha e da Aeronáutica na defesa das fronteiras brasileiras contra o narcotráfico, em especial na Amazônia, parte dele em conjunto com a Polícia Federal; o trabalho de atendimento médico e combate à malária em regiões inóspitas onde as populações não têm acesso aos centros hospitalares; e o projeto Calha Norte de defesa da soberania brasileira.

O parlamentar do PTB de São Paulo defendeu ainda o reaparelhamento das Forças Armadas.

Ele avalia que o Brasil já teve forte indústria bélica e deve recuperar essa capacidade, não apenas para suprir as necessidades interna, mas também para a exportação de material bélico.

Tuma defendeu também a construção do submarino nuclear brasileiro, a aquisição de aviões P-3 para defesa das fronteiras marítimas e as pesquisas tecnológicas, na área espacial, em Alcântara (MA), e na Estação Comandante Ferraz, da Marinha brasileira, na Antártida, e o aumento salarial dos militares, que, afirmou, não fazem lobby junto ao Congresso.

O também petebista Sérgio Zambiasi (RS), por sua vez, avaliou que a atuação do Ministério da Defesa representa um conjunto estratégico para a segurança e o desenvolvimento do país, com a proteção de fronteiras, levando cidadania a pontos remotos com ações educativas e humanitárias, estratégias e operações militares e atividades de defesa dentro da política de defesa nacional.

Zambiasi destacou, entre outros, o trabalho desempenhado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero); a Missão de Paz do Exército no Haiti; o Projeto Rondon, que, segundo ele, envolveu mais de 800 estudantes na Amazônia no atendimento às populações carentes; o apoio logístico, operacional e humanitário do Exército no combate à epidemia da gripe H1N1, com a vigilância nas fronteiras; o apoio às vítimas das enchentes em Santa Catarina; e assistência à saúde das populações ribeirinhas na Amazônia.

O senador do PTB gaúcho relatou também o trabalho do 5º Comando da Aeronáutica no Rio Grande do Sul com projetos de alimentação, educação e esporte para atender jovens em situação de risco e vulnerabilidade social, que conseguiu “reduzir a zero” a repetência e a criminalidade.

Zambiasi elogiou ao final de seu discurso a política de defesa nacional do ministério e seu estímulo à tecnologia espacial, cibernética e de comunicação, com ênfase no submarino a propulsão nuclear.

Agência Trabalhista de Notícias (com Agência Senado)