Pier Petruzziello reivindica ações para trânsito seguro

PTB Notícias 8/05/2018, 6:48


Imagem Crédito: Divulgação

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1525791358000{margin-bottom: 0px !important;}”]O lançamento da campanha da Prefeitura de Curitiba (PR), na sexta-feira (4), sobre o Maio Amarelo, repercutiu na sessão de segunda-feira (7) da Câmara Municipal. Os vereadores chamaram a atenção para ações que consideram importantes para diminuir o número de mortos e feridos no trânsito, justamente o mote do movimento internacional, que pretende reunir o poder público e a sociedade civil nesse engajamento.

Vítima de um acidente grave em 2006, em que teve o antebraço esquerdo amputado, Pier Petruzziello (PTB) sugeriu, por exemplo, “mais gentileza e mais respeito”.

“Não teclar no celular enquanto estamos dirigindo. Basta um segundo. Respeitemos todos nós, os ciclistas. Que o jovem não vá para a balada de carro, se for beber. Não saia dirigindo bêbado. Se um pedestre [alcoolizado], que causou meu acidente, é perigoso, imagine um motorista”, apontou Petruzziello. Ele disse nunca ter usado o assunto em campanha: “Não é um tema que tem que ser explorado a nível político. Preferia com toda certeza estar com os dois braços, mas fica uma lição”.

Líder da oposição, Goura também falou sobre o Maio Amarelo e o evento da prefeitura. Segundo ele, os números de mortes no trânsito em Curitiba vêm caindo desde a implantação de um projeto municipal, em 2010. “Em 2017 tivemos 178 óbitos decorrentes do trânsito. É uma queda em relação a 2016, que teve 196 pessoas mortas. Em 2011, para se ter uma ideia, foram 311 óbitos”, apontou o parlamentar. “Não gosto de dizer acidente. Em geral é uma falha estrutural ou comportamental. Mas o que mais os gerou foi o álcool, seguido de perto pela velocidade e por [problemas na] infraestrutura”, continuou.

“Então, Goura, essas bandeiras todos concordam, e essa é dos 38 vereadores”, respondeu Petruzziello.

Thiago Ferro (PSDB), que também participou do evento na sexta, destacou o depoimento do líder, sobre seu acidente. “Que neste mês possamos valorizar a vida através do trânsito mais seguro”, comentou. Já para Osias Moraes (PRB), “precisamos não só educar, mas punir exemplarmente”, em referência “a quem ainda insiste em beber e dirigir”.

Com informações da Câmara Municipal de Curitiba[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]