Pietroski destaca exemplos positivos de municípios gaúchos na educação

PTB Notícias 4/04/2008, 8:27


Petebista enfatizou esforço do Executivo para reajustes ao magistério .

O líder da bancada do PTB na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, Iradir Pietroski, destacou a prática de municípios gaúchos que utilizam metas para oferecer educação básica com qualidade e fazem da aprendizagem uma ferramenta de progresso social, no Grande Expediente desta tarde (3).

Apontados como referência em educação do ensino fundamental, quatro municípios gaúchos se destacaram numa pesquisa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), do Ministério da Educação (MEC) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

O parlamentar petebista relatou que no Rio Grande do Sul é importante destacar e parabenizar não apenas professores e alunos, como toda a comunidade de Arroio do Meio, Farroupilha, Horizontina e Sapiranga, identificadas como destaque entre outras 33 cidades brasileiras pela pesquisa Redes de Aprendizagem – Boas Práticas de Municípios que Garantem o Direito de Aprender.

” Há outros belos exemplos em Sapiranga, onde os alunos participam de atividades como atletismo, futsal, handebol, vôlei e xadrez, em turno inverso ao das aulas, além do fato de alunos com dificuldades receberem reforços no período contrário ao de suas aulas.

Arroio do Meio também merece ser destacada, onde o projeto “Ler com Prazer” faz com que toda semana alunos e professores interrompam suas atividades por pelo menos meia hora para participar de leitura”, ressaltou.

Pietroski disse que em Horizontina existem cursos de qualificação para professores em parceria com universidades, principalmente para áreas e séries onde o rendimento dos alunos é menor.

“Os alunos, por sua vez, têm atividades extracurriculares, como oficinas de música e dança.

E importante: cada escola tem um pedagogo, além de existir um psicólogo para a rede e um pedagogo especial, para atender alunos com deficiência, que não conseguem acompanhar os demais”, disse.

O deputado instigou o debate sobre os rumos da educação em nosso Estado e nosso País, trazendo temas que, na sua opinião, merecem ser amplamente discutidos entre a sociedade.

“Aqui no Estado, atualmente, temos a chamada enturmação nas escolas do ensino público como forma de racionalizar as despesas na área da educação.

Por outro lado, não há ano em que esta Casa deixe de debater os recursos aplicados em educação, geralmente abaixo da reserva que constitucionalmente lhe é feita”, lembrou.

Neste sentido, ele citou o esforço da administração Yeda Crusius com a área educação, e a unidade do Legislativo com a aprovação do PL Nº 54/2008, que autoriza os reajustes pendentes da chamada Lei Britto.

“Em que pesem as reconhecidas dificuldades das finanças estaduais, é por exemplos como estes que apresentamos nesta tribuna que esperamos ver a educação do Rio Grande do Sul, bem como a saúde de nosso povo, tenham os recursos mínimos de que precisa para ser eficiente, de alta qualidade e, acima de tudo, democrática e acessível a todos”.

Serão contemplados pela concessão do reajuste parcelado na área da Educação o pessoal vinculado ao Plano de Carreira do Magistério Público Estadual, ao Quadro Único do Magistério, ao Quadro dos Servidores de Escola e os contratados emergenciais e temporários, indexados ao Plano de Carreira do Magistério.

Por isso, enfatiza ele, a Assembléia deve refletir e analisar aquilo que ensina o Parecer Prévio do Tribunal de Contas do Estado relativo às contas do Governo Rigotto do ano de 2006, por exemplo, quando refere que as pastas da educação, saúde e segurança representaram, juntas, 83,01% do total gasto.

“Como se vê, examinar-se as contas de uma administração não pode ser apenas um comparativo contábil, já que existe relação direta entre o que se gasta e aqueles que esperam e precisam de educação, saúde, segurança pública, entre outros encargos que elevam enormemente as despesas”, concluiu.

fonte: site do PTB – RS