Pinheiro diz que Câmara fiscaliza Copa do Pantanal e auxilia com sugestões

PTB Notícias 6/10/2011, 15:42


O presidente da Câmara dos Vereadores de Cuiabá, petebista Júlio Pinheiro, assegura que o Poder Legislativo da capital do estado está cumprindo sua obrigação de fiscalizar as obras da Copa do Pantanal de 2014 e, em algumas situações, apresentando sugestões para melhorar os projetos elaborados pela extinta Agência Executora de Obras da Copa (Agecopa).

Júlio Pinheiro citou como exemplo a audiência pública, na manhã desta quinta-feira (06/10/2011), no Plenário das Deliberações do Palácio Paschoal Moreira Cabral, com a equipe da recém-criada Secretaria Extraordinária da Copa do Pantanal de 2014 (Secopa).

O vereador apontou que, a pedido o Legislativo de Cuiabá, a Secopa deu a ordem de serviço, nesta semana, para as obras na Avenida Mário Andreazza e elogiou a nova postura do governador Silval Barbosa, do PMDB, de assumir as redes dos investimentos da Copa do Pantanal.

“É assim que os grandes comandantes fazem e Silval está de parabéns”, pondera o petebista.

O presidente da Câmara explicou que só participou de parte da audiência pública, porque tinha uma reunião de trabalho, agendada antecipadamente, com o prefeito da capital, o também petebista Chico Galindo, no Palácio Alencastro.

Júlio Pinheiro destacou que a Câmara Municipal possui, em funcionamento, a Comissão Especial de Acompanhamento das Obras da Copa do Pantanal, tendo como presidente o vereador Edivá Pereira Alves, do PSD.

“A Comissão trabalha para evitar desperdício de dinheiro público e, ao mesmo tempo, auxiliar no que for possível, a redução de burocracia e garantir a execução dos trabalhos em menor prazo”, aponta Pinheiro.

O vice-presidente da Câmara, vereador Arnaldo Penha, elogiou Silval Barbosa, seu colega de partido, por ter assumido o comando das obras da Copa e estar exigindo o cumprimento de 100% de todas suas determinações.

“O governador Silval não gosta de fazer propaganda gratuita.

Ele é mineiro e, em geral, trabalha em silêncio”, observa Penha.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal de CuiabáFoto: Câmara Municipal de Cuiabá