PL de Elza do Gás estabelece criação de serviço para orientar passageiros

PTB Notícias 31/03/2014, 7:35


A Câmara Municipal de Presidente Prudente (SP) vota nesta segunda-feira (31/3/2014), em discussão única, um projeto de lei que determina a criação de uma central telefônica que disponibilizará informações sobre as linhas do transporte coletivo urbano existentes na cidade.

A proposta visa simplificar o acesso da população aos itinerários e horários dos ônibus das duas empresas que atuam no município, que atendem aproximadamente 50 mil pessoas por dia.

O projeto, de autoria da vereadora Elza do Gás (PTB), pede que este serviço receba ligações gratuitas, semelhantes àqueles acionados pelos números com 0800 no início, “podendo até mesmo receber ligações feitas de telefonia móvel, uma vez que estando na rua ou nos próprios ônibus, os usuários teriam mais facilidade em entrar em contato [.

.

.

]”.

Caso aprovada a proposta, os atendentes deverão ficar disponíveis para as demandas relacionadas tanto à Pruden Express quanto à TCPP das 5h até a meia-noite, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

O novo sistema também exigirá uma forma diferente de registrar os roteiros.

“As empresas deverão cadastrar e identificar de forma clara através de números, letras e siglas, todos os pontos de ônibus existentes, para que o usuário consiga uma melhor informação quanto a sua localidade, itinerários dos ônibus, pontos de ônibus mais próximos, bem como a melhor rota a ser tomada”, esclarece a propositura.

Outra mudança é a instalação, dentro dos próprios circulares, do caminho a ser percorrido por aquela linha, constando a nova numeração.

O descumprimento da lei pode acarretar uma notificação e até uma multa correspondente a 500 Unidades Fiscais do Município (UFMs) diárias, até que seja feita a regularização.

Todos os gastos ficarão a cargo das empresas de transporte.

Em justificativa, a parlamentar Elza do Gás afirma que o número de pessoas que utilizam as linhas urbanas é muito grande e que recebeu diversas solicitações relacionadas à falta de um contato único para obter informações.

“Muitos usuários se sentem ‘perdidos’, sem uma saída para sanar essas dúvidas que, geralmente, surgem durante seus trajetos”, declara.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal G1 Foto: Divulgação