PL de Gim que inclui cirurgia plástica reparadora pelo SUS é aprovado

PTB Notícias 9/12/2011, 13:54


De autoria do Líder do PTB no Senado, Gim Argello, do Distrito Federal, a proposta (http://www.

senado.

gov.

br/atividade/materia/detalhes.

asp?p_cod_mate=100569) PLS 312/11, que garante o direito de cirurgias plásticas corretivas e reparadoras no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), foi aprovada por unanimidade nesta quarta-feira (07/12/2011), em decisão final, pela Comissão de Assuntos Sociais.

A proposta, que altera a Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.

080/90) para incluir o procedimento entre os que configuram assistência terapêutica integral do SUS, segue agora para análise na Câmara dos Deputados.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Ibope, só no Brasil são realizadas, por dia, uma média de 170 cirurgias plásticas.

Embora a maior parte delas tenha fim estético, como redução de gordura e aumento de mama, uma parcela considerável de pessoas que recorrem a esse tipo de intervenção cirúrgica tem um objetivo diferente: corrigir ou reparar deformidades físicas para ter uma vida normal.

É o caso da reconstrução mamária em mulheres que tiveram que remover o seio por conta do câncer de mama.

“Os hospitais da rede pública já realizam esse tipo de cirurgia corretiva, mas o acesso ainda é difícil pelo SUS.

A fila de espera é tão grande que o paciente chega a esperar mais de um ano”, lembrou Gim Argello.

Segundo o parlamentar petebista, as cirurgias reparadoras não são consideradas prioritárias pela rede pública de saúde, “daí a importância de reforçar legalmente esse direito”.

De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), os casos mais frequentes que o SUS atende são para reconstrução mamária, reparação de lábio leporino em bebês e crianças, correção de deformações causadas por queimaduras e remoção de excesso de pele após cirurgia do estômago (abdominoplastia).

O projeto também estende o direito ao benefício às vítimas de violência ou de acidentes.

“As marcas deixadas em uma mulher vítima de violência doméstica ou num jovem que sofreu acidente de carro são mais profundas do que a aparência deixa transparecer.

Você pode acabar com a vida de alguém lhe tirando a autoestima.

A plástica dá uma nova chance de voltar a ter uma vida normal”, defendeu Gim Argello.

Os interessados devem procurar a Secretaria Municipal de Saúde de sua cidade e conhecer os estabelecimentos de saúde locais que integram o SUS.

Os procedimentos oferecidos variam de região para região.

Outra alternativa é procurar os hospitais universitários.

Muitos realizam esse tipo de procedimento corretivo a custo zero para o paciente.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do site do senador Gim Argello (PTB-DF)Foto: Ariel Costa/Site do senador Gim Argello (PTB-DF)