Prazo para requerer voto em trânsito termina na semana que vem

PTB Notícias 15/08/2014, 15:56


Termina na próxima quinta-feira (21/8/2014) o prazo para o eleitor que estará ausente do seu domicílio eleitoral no primeiro ou no segundo turno das eleições de outubro requerer habilitação para votar em trânsito para presidente e vice-presidente da República.

De acordo com o Código Eleitoral, o eleitor deve indicar a capital do Estado onde estará presente, de passagem ou em deslocamento.

Para estar apto a votar em outra cidade, o eleitor deverá procurar o cartório eleitoral.

Para fazer o pedido, é preciso levar um documento oficial com foto.

Após o cadastramento, o cidadão fica impedido de votar na seção de origem, mas poderá pedir o cancelamento até o fim do prazo.

Se o eleitor não estiver no município escolhido, deverá justificar a ausência à eleição, inclusive no seu próprio domicílio eleitoral.

Na opção de voto em trânsito, o eleitor não precisa justificar a ausência para os outros cargos em disputa.

Os eleitores inscritos no exterior, mas que estejam em trânsito no território nacional, podem fazer também o cadastramento para o voto em trânsito, bastando levar um documento oficial com foto no mesmo período.

AbrangênciaAplicado pela primeira vez nas eleições de 2010, inicialmente o voto em trânsito estava limitado somente às capitais.

Nas eleições de 2014, no entanto, cidades com mais de 200 mil eleitores terão direito a esse tipo de voto.

Nas eleições de outubro, o voto em trânsito vai abranger 85 municípios em todo o país.

Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) devem registrar as seções especiais e os locais, nas respectivas capitais dos estados e nos municípios com mais de 200 mil eleitores, onde serão instaladas as urnas.

A relação das mesas receptoras de voto em trânsito deverá ser publicada até 5 de setembro de 2014, no Diário da Justiça Eletrônico (DJe) e no Portal do TSE.

O voto em trânsito passou a vigorar por meio da Lei 12.

034/2009, que, entre outros itens na legislação, acrescentou o artigo 233-A ao Código Eleitoral (Lei nº 4.

737/1965), com a seguinte redação: “Aos eleitores em trânsito no território nacional é igualmente assegurado o direito do voto nas eleições para presidente e vice-presidente da República, em urnas especialmente instaladas nas capitais dos Estados e na forma regulamentada pelo Tribunal Superior Eleitoral”.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do Tribunal Superior EleitoralFoto: Divulgação