Prefeita Célia Rocha realiza coletiva hoje sobre pacote de incentivos

PTB Notícias 22/09/2015, 8:37


O pacote de incentivos fiscais que vai isentar de juros e multas milhares de contribuintes, para o pagamento de tributos e taxas municipais, será detalhado pela prefeita de Arapiraca (AL), Célia Rocha (PTB), hoje (22/09/2015), durante entrevista coletiva com a imprensa de Arapiraca.

O secretário de Economia e Finanças, Lucas Leão, estará ao lado da prefeita Célia Rocha, para explicar todos os detalhes do pacote das medidas para recuperação de receitas e enfrentamento da crise financeira que está afetando todos os municípios alagoanos e grande parte dos municípios brasileiros.

Os novos incentivos fiscais já foram apresentados, semana passada, ao presidente da Câmara Municipal, Márcio Marques, e vereadores, que devem colocar em pauta para apreciação na sessão desta terça-feira (21), para que o pacote seja autorizado pelo Poder Legislativo e entrar em vigor logo em seguida.

No pacote, está incluída, principalmente, a isenção de juros, multas para pagamento de outros impostos e taxas municipais para proprietários de imóveis que estejam com débitos em atraso, proprietários de escolas, empresas de transporte coletivo municipal e também para a Agremiação Sportiva Arapiraquense (ASA), que passa por dificuldades financeiras e precisa da certidão municipal para ter direito a recursos da Caixa Econômica Federal e outras fontes de renda.

Durante a reunião com os vereadores, ocorrida há cerca de duas semanas, a prefeita Célia Rocha revelou que a primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) deste mês de setembro, creditada na última quinta-feira (10), veio com uma redução de 32% em comparação ao mesmo período do ano passado.

“A situação já estava difícil e ficou ainda pior.

Já adotamos várias medidas para combater essa crise, como cortes de salários e redução de despesas, mas agora é necessário, mais uma vez, novas ações para o enfrentamento dessa crise, que deve se agravar até o fim deste ano”, disse a prefeita.

Dívida ativa de R$ 54 milhõesO secretário de Economia e Finanças, Lucas Leão, esclareceu que a dívida ativa é da ordem de R$ 54 milhões de contribuições em atraso que deixaram de entrar nos cofres do município.

“Estamos trabalhando no limite do limite das nossas possibilidades.

Havia duas alternativas para a recuperação de recursos, com a cobrança dessa dívida ou a adoção de novas medidas de incentivos fiscais, e decidimos pela última, porque a prefeita compreende que toda a sociedade sofre com essa crise e precisa estar unida para encontrar meios de enfrentar esses desafios”, frisou Lucas Leão.

Ele salientou que a intenção do Executivo local é recuperar o caixa para o governo municipal ter capacidade de fazer investimentos e também para não correr risco de chegar no fim do ano sem condições de pagar os salários dos servidores e manter os serviços essenciais à população.

Lucas Leão adiantou que as medidas incluem isenção total de 100% de juros e multas das contribuições em atraso (ISS, ITBI, IPTU, entre outras taxas).

O secretário declarou que o Código Tributário terá de ser reformulado e, para isso, os projetos de lei serão submetidos à Câmara de Vereadores para análise e aprovação em regime de urgência.

Semana passada, o documento já começou a ser analisado pelos vereadores.

A previsão é de que seja aprovado até a próxima semana.

O pacote de medidas terá prazo de validade até 30 de novembro, podendo se estender até o final do mês de dezembro.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal Cada Minuto Foto: Divulgação/Assessoria