Prefeita de Esteio se despede e fala em entrevista dos planos para 2010

PTB Notícias 30/12/2008, 14:44


Após ver eleito seu sucessor, o vice Gilmar Rinaldi (PT), a prefeita da cidade gaúcha de Esteio, a petebista Sandra Beatriz Silveira, prepara-se para deixar o cargo com a lista de medidas tomadas durante o mandato na área da educação na ponta da língua.

Primeira mulher a ser a chefe do Executivo esteiense, Sandra conversou com a reportagem do Jornal VS, e fez uma avaliação de seu atual mandato, do resultado das eleições e de seu futuro político.

A educação, menina dos olhos da atual administração, foi especialmente destacada por Sandra durante a conversa com o Jornal VS.

Ela não esconde: orgulha-se da atuação da prefeitura na área da educação no município.

A prefeita também fez revelações: tem planos de candidatar-se à Câmara dos Deputados nas eleições de 2010 e diz que foi convidada para a ouvidoria do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça.

A seguir, a entrevista concedida por Sandra Silveira em seu gabinete.

Jornal VS – Que balanço a senhora faz do mandato que se encerra no dia 31? Sandra Silveira – A gente faz um saldo muito positivo, acima de tudo, de uma administração que até o dia 31 de dezembro implementa um planejamento de governo, com metas definidas e que foram praticamente cumpridas.

Não se trabalhou em cima de promessas, mas em cima de um programa que foi praticamente todo implementado, até com alguns acréscimos.

Nós pudemos ao longo dessa segunda gestão qualificar o nosso trabalho, buscar novas fontes de financiamento e recursos para o município.

A área à qual nós destinamos o foco principal dessas duas gestões foi a educação, muito embora esse foco não tenha se limitado especificamente à Secretaria de Educação.

Ao implementar um slogan e uma meta de trabalho focado na Cidade Educadora, nós trabalhamos com essa máxima permeando todas as secretarias e ações de governo.

Isso foi ponto fundamental, principalmente dessa segunda gestão, e que nos rendeu bons frutos.

O município se consolidou como referência em educação, tanto no Estado quanto fora.

A cidade já iniciou a segunda gestão com o mérito de ser considerada alfabetizada, pelos padrões internacionais.

VS -Quais obras carregam a sua marca? Sandra – Um programa de governo é muito conectado, uma ação com outra.

Como o nosso foco prioritário sempre foi educação, a infra-estrutura das escolas públicas mereceu uma atenção muito especial em termos de obras.

Hoje nós temos escolas com padrão excelente de adequação física.

Mas não só isso: a partir dessas obras físicas, nós passamos a ter uma escola estruturada, com laboratórios de informática, ciências e quadras cobertas.

São poucos municípios que podem contar com dez quadras cobertas em escolas públicas.

São obras que, aliadas a um projeto de educação certamente vão marcar pela qualidade.

A cidade, além disso, se preparou muito em termos de infra-estrutura para enfrentar o futuro.

Nós temos uma cidade que foi ocupada de uma maneira muito desordenada desde a sua criação.

Melhorar essa infra-estrutura e preparar a cidade para o futuro, que prevê sempre uma aglomeração cada vez maior de pessoas, foi importante.

Todas as demandas do Orçamento Participativo foram cumpridas até o final do governo.

OO próprio projeto de saneamento que foi contemplado pelo PAC transforma Esteio na primeira cidade do Estado que terá 90% de esgoto tratado.

Vai refletir na saúde da população de Esteio.

É algo para ser comemorado em um futuro bem próximo.

Nós também praticamente inauguramos um hospital novo nessa gestão.

A obra iniciou alguns anos atrás e nós imprimimos um ritmo acelerado nesses últimos anos.

Ele está sendo complementado, equipado e hoje está funcionando em cinco andares.

VS – O que faltou fazer na sua gestão? Sandra – Uma cidade nunca está pronta.

É óbvio que ainda falta infra-estrutura para se proporcionar melhorias à população, ainda falta mais habitação popular, apesar de que nesse governo nós entregamos um número bastante significativo.

Nós estamos cientes de que a cidade deu um grande salto e que a partir da próxima gestão aquilo que se tem hoje pode melhorar muito mais.

VS – Qual será seu papel em Esteio? Sandra – Continuo sendo moradora de Esteio, contribuinte em todos os sentidos.

Passo a ter um papel de cidadã, professora.

Continuo gerenciando a Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Granpal) até o final de março, estou à frente de um grupo que trabalha a nova legislação do transporte escolar em Brasília – um trabalho de já dura mais dois anos – e atualmente já estou trabalhando como diretora operacional do Instituto de Saúde da Famurs, que está em fase de finalização de um plano de saúde para os municipários do Rio Grande do Sul.

A partir de janeiro de 2009 os convênios com as prefeituras começam a ser fechados.

VS – O município está bastante afinado com o Ministério da Justiça.

Existe possibilidade de a senhora trabalhar junto ao Pronasci? Sandra – Essa possibilidade foi aventada entre julho e agosto.

Eu recebi o convite para estar à frente da ouvidoria nacional do Pronasci, mas entendi que meu compromisso, até 31 de dezembro, era com o município de Esteio e a prefeitura.

É óbvio que, a partir de 31 de dezembro, já tenho uma atividade definida como diretora do instituto de saúde, continuo gerenciando a Granpal até março, mas os convites que vierem serão analisados.

A gente tem que saber o que é melhor em termos de continuidade do projeto político, que não se esgota no final de uma tarefa.

VS – A senhora pretende retornar à prefeitura? Sandra – Esse futuro é muito distante ainda.

No meio do caminho tem mais uma tarefa, que são as eleições para deputado.

A minha vontade é disputar a Câmara federal.

É uma das tarefas que o partido colocou também como um projeto futuro.

Antes de pensar em um retorno, existe esse projeto.

Nada se descarta, mas acho que deve-se olhar para frente.

VS – Como a senhora avalia o processo eleitoral e o resultado do último pleito? Sandra – Eu acho que foi positivo.

Atendeu às expectativas daquilo que nós tínhamos nos proposto.

Construímos uma boa relação com os demais partidos.

A proposta de continuidade de um projeto de governo que até então está sendo exitoso passou pela coligação, pela indicação do vice-prefeito Gilmar Rinaldi (PT).