Prefeita Kelly Moraes inaugura Pronto Atendimento em Santa Cruz do Sul

PTB Notícias 31/07/2009, 7:47


Quem precisar de atendimento de emergência a partir de amanhã em Santa Cruz do Sul (RS) terá que mudar o destino e, em vez do Plantão de Urgência, ir até o Hospital Santa Cruz.

É lá que começa a funcionar, a partir das 7 horas, o novo Pronto Atendimento SUS, que promete melhorar o serviço e acabar com as constantes queixas dos usuários com relação ao PU.

Na inauguração do PA, no fim da tarde de ontem, o diretor do Hospital Santa Cruz, Oswaldo Balparda, garantiu que o serviço seguirá o mesmo padrão de qualidade do HSC.

“Estamos colocando à disposição dos santa-cruzenses um serviço que é referência e está dentro das normas técnicas”, disse.

“Nosso atendimento será técnico, mas acima de tudo humanizado.

“Um bom acolhimento, segundo o ex-prefeito e deputado federal Sérgio Moraes (PTB), é essencial.

“As pessoas serão atendidas com carinho”, salientou.

A prefeita Kelly Moraes (PTB) destacou o empenho do governo e do HSC para concretizar o novo PA e comparou a conquista, segundo ela histórica, à implantação da UTI Infantil, no começo do governo Moraes (1997).

“Mas ainda faremos mais pela saúde, que é a nossa prioridade.

Sempre que tivermos que fazer um investimento, priorizaremos a saúde”, anunciou.

De acordo com o presidente da Apesc, Vilmar Thomé, o PA acrescentará cerca de 72 mil atendimentos ambulatoriais ao HSC a cada ano.

Localizado na ala antiga do HSC, próximo à esquina com a Rua Marechal Deodoro, o PA começou a ser negociado entre Prefeitura e Associação Pró-Ensino em Santa Cruz (Apesc) – mantenedora do hospital e da Unisc – em abril do ano passado.

A implantação custou R$ 1,1 milhão e as obras em uma área de 700 metros quadrados levaram quatro meses para ficarem prontas.

Serão cerca de 200 atendimentos por dia a um custo mensal de R$ 312 mil.

O serviço vai melhorar consideravelmente com a mudança.

Hoje o paciente levado ao PU é atendido em uma estrutura acanhada, pouco aparelhada e que seguidamente sofre com a falta de médicos.

Dependendo do caso é preciso entrar em uma ambulância e ir ao hospital fazer um exame de raio X, por exemplo, para depois voltar ao plantão e continuar o atendimento.

Já o novo PA terá um aparelho de raio X para uso exclusivo do setor, o que agilizará e dará maior resolutividade aos atendimentos.

Haverá ainda três consultórios e sala de observação com oito leitos e mais quatro poltronas.

Cerca de 90 profissionais se revezarão no trabalho.

Além disso, a estrutura do HSC – incluindo a avaliação de especialistas – estará à disposição.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Jornal dos Vales