Prefeita Kelly Moraes lamenta decisão de Yeda de não visitar município

PTB Notícias 27/11/2009, 8:31


Santa Cruz do Sul, cidade administrada pela petebista Kelly Moraes, foi riscada do roteiro que a governadora Yeda Crusius (PSDB) fará hoje, 27/11, pela região.

Ela iria ao Bairro Glória anunciar o resultado da licitação que definiu a empresa responsável pela construção de um ginásio poliesportivo, mas vai acabar não passando do interior de Vale do Sol.

A mudança na agenda, oficializada pelo chefe de gabinete Ricardo Lied no fim da tarde de ontem, agitou os bastidores porque a justificativa não convenceu a oposição.

Yeda seria recebida com cobranças pela Prefeitura, a Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), o empresariado e trabalhadores do setor fumageiro.

Há uma semana a prefeita Kelly Moraes (PTB) e o vice, Luiz Augusto Campis (PT), anunciaram que fariam uma reunião “de dez minutos” com a governadora para que ela explicasse os motivos pelos quais o Estado está retendo os créditos de ICMS das empresas exportadoras, o que levou a Alliance One a anunciar a transferência de uma linha de produção da região para a unidade que será construída ano que vem em Araranguá (SC).

A empresa tem R$ 170 milhões para receber do governo gaúcho.

As péssimas condições das estradas que ligam Santa Cruz a Sinimbu (RSC–471) e ao distrito de Monte Alverne (ERS–418) também seriam alvo de cobranças, embora os trechos estejam incluídos no lote que será licitado em menos de três semanas.

“Tem que dizer pra ela (governadora) que aceitamos o ginásio depois que os problemas das estradas para Monte Alverne e Sinimbu e da Alliance One forem resolvidos”, cutucou, semana passada, o deputado federal Sérgio Moraes (PTB), dando o tom da recepção que Yeda teria ao menos na reunião política.

A primeira notícia de que Yeda não passaria mais por Santa Cruz na manhã de hoje partiu da coordenação do Programa de Prevenção da Violência (PPV), por meio do qual o Estado investirá R$ 500 mil na construção do ginásio.

Mais tarde, o Palácio Piratini confirmou a mudança, informando que Yeda “está preocupada com os prejuízos causados pelos temporais no Estado” e irá sobrevoar regiões atingidas na manhã de hoje.

A previsão de chegada ao heliponto construído em pleno canteiro de obras da RSC–471, em Formosa, passou das 11h30 para o meio-dia.

VISITAÀ tarde Kelly Moraes emitiu nota lamentando o cancelamento da visita de Yeda.

“O encontro (com a governadora) seria uma boa oportunidade para discutir alternativas para o repasse dos créditos de ICMS às fumageiras e para a busca de soluções para esse problema, que afeta o setor há anos”, informou a nota.

Kelly manifestou ainda que estranhou o fato de a governadora cancelar o compromisso de Santa Cruz, mas manter a visita às obras da RSC–471.

Aliados da governadora garantiram, ontem à tarde, que ela sobrevoará regiões atingidas pelos temporais.

“O governo está dando toda a atenção a esse problema.

Não usaria isso para justificar uma mudança de planos”, garantiu um tucano.

Ele ponderou, no entanto, que não haveria clima para a visita da governadora, que procura cumprir uma agenda positiva pelo menos uma vez por semana no interior.

“Se você vai visitar uma casa, mas sabe que não é bem-vindo por algumas pessoas que moram lá, você iria mesmo assim?”, comparou outro aliado da governadora na região.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Gazeta do Sul