Prefeito Alberto Bejani anuncia medidas para a promoção da cultura GLBT

PTB Notícias 15/08/2007, 16:12


Com o objetivo de assegurar Juiz de Fora como uma cidade pluralista, vocacionada para o turismo de negócios e a promoção cultural, o prefeito Alberto Bejani (PTB/MG)assinou, nesta terça-feira (14/08), uma Mensagem, um Decreto e uma Portaria versando sobre três dos principais eventos da cidade: a Parada da Cidadania e do Orgulho GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros), o Miss Brasil Gay e o Rainbow Fest.

Juntamente com seu secretariado, representantes de entidades comerciais e órgãos de classe, Bejani concedeu entrevista coletiva em seu gabinete apresentando propostas e projetos para incentivar os eventos, tornando-os patrimônio imaterial da cidade.

A Mensagem dispõe sobre a inclusão da Parada da Cidadania e do Orgulho GLBT, do Miss Brasil Gay e do Rainbow Fest no calendário oficial do município.

O Decreto inscreve o concurso Miss Brasil Gay no Livro de Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial e a Portaria proíbe a venda de bebidas acondicionadas em garrafas de vidro, garantindo maior segurança aos participantes da Parada.

Bejani ressaltou a tradição de Juiz de Fora como uma cidade de vanguarda, aberta à inclusão social e que se mantém na esteira das cidades que respeitam as diferenças e a diversidade sexual.

“Tenho orgulho de dizer a todos que moro na cidade do Miss Gay, que há 31 anos eleva o nome do município nacionalmente como uma cidade democrática e inclusiva, onde impera o respeito às diferenças e às tradições culturais”, disse.

Na oportunidade, o coordenador-geral da Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual da Prefeitura de São Paulo, Cássio Rodrigo de Oliveira Silva, entregou ao prefeito um livro comemorativo da Parada Gay de São Paulo, eleita a maior do mundo nos últimos quatro anos.

O prefeito adiantou que, para o próximo ano, a Funalfa contará com verba específica para o Miss Gay, a Parada Gay e o Rainbow Fest, para que atraiam mais pessoas e aqueçam mais a economia local.

“Atualmente, estes eventos trazem a Juiz de Fora cerca de 100 mil pessoas e movimentam R$ 4 milhões, afetando 52 diferentes setores da economia, dentre hotelaria, comércio, vestuário, etc.

Queremos muito mais do que isso.

É um dever do prefeito incentivar este grandioso patrimônio de toda a população de Juiz de Fora, levando este legado para as futuras gerações”, afirmou.

Para o presidente do Movimento Gay de Minas (MGM), Oswaldo Braga, o apoio do prefeito Alberto Bejani foi imprescindível, sem o qual a Parada, o Miss Brasil Gay e o Rainbow Fest, além das palestras e os seminários de conscientização e promoção da identidade GLBT não aconteceriam.

“Todo ano, recebemos incentivos do Governo federal através do Programa Brasil sem Homofobia.

Este ano, os recursos atrasaram e eventos no Brasil inteiro tiveram que ser cancelados ou adiados.

Mas, em Juiz de Fora, graças ao apoio incondicional de Bejani, vamos manter a festa na data prevista, promovendo esta grande manifestação de civismo, de respeito aos direitos humanos, à saúde, à cidadania e à inclusão social”, destacou.

Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Vandir Domingos da Silva, este movimento é mais um grande evento para Juiz de Fora, que alavanca as vendas do comércio no segundo semestre.

“Estamos trabalhando para que o comércio possa vender mais na semana gay, bem como para empenharmos mais uma vez nossa bandeira para o livre comércio em datas como essa, dando liberdade para os trabalhadores de acordo com a demanda, gerando mais emprego e renda para a população”.

Para o presidente da Associação Comercial, Aloísio Vasconcelos, o apoio institucional é primordial por se tratar de uma festa que traz desenvolvimento para a cidade, com fortes reflexos positivos para o comércio e setores de serviços.

Para manter a segurança e o conforto da população durante os eventos, a Polícia Militar vai manter um efetivo de 320 homens nos três turnos das festividades.

O capitão Brandão, responsável pelo policiamento, explicou que vai haver um esquema especial de vigilância nas ruas transversais à Avenida Barão do Rio Branco, onde ocorrerá a Parada, patrulhamento com três policiais a cada 20 metros nas ruas marginais e policiamento velado (à paisana) entre os participantes.

Participaram da coletiva representantes do Juiz de Fora Convention & Visitors Bureau, da Abrasel, da Polícia Militar, do Miss Brasil Gay, do MGM, do Corpo de Bombeiros, da Câmara dos Dirigentes Lojistas, da Associação Comercial, do Demlurb, da Gettran, da Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, da Funalfa, da Secretaria de Governo e Articulação Institucional e da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social.

Agência Trabalhista de Notícias