Prefeito Chico Galindo é candidato em Cuiabá, insiste Julio Pinheiro

PTB Notícias 6/04/2012, 9:07


Mesmo com o prefeito de Cuiabá (MT), Chico Galindo (PTB), negando ser candidato à reeleição, o presidente da Câmara Municipal, vereador Júlio Pinheiro (PTB), insiste em garantir que o atual gestor é o nome do partido para o pleito de outubro deste ano.

Para o parlamentar, Galindo é partidário e, por isso, não vai afrontar a decisão da sigla em colocá-lo como candidato.

“Na hora em que o partido convocar, não vai negar, até porque ele é partidário.

Por isso que eu afirmo que Chico Galindo é candidato a prefeitura de Cuiabá”.

Além disso, o petebista acrescenta que, na semana passada, houve uma reunião entre as executivas Nacional, Regional e Municipal do PTB, onde ficou decidida a priorização de algumas regiões do país para lançar candidatura própria da legenda, e Cuiabá é uma delas.

Desta forma, Pinheiro faz questão de reforçar a suposta candidatura de Galindo.

De acordo com ele, o prefeito passou por alguns momentos difíceis durante esses dois anos de mandato, por conta de algumas decisões de gestão como, por exemplo, a concessão da Sanecap, o aumento do IPTU e a crise na Saúde, e, por conta disso, foi muito criticado e julgado.

“O período eleitoral é uma chance para ele se defender das falsas acusações que fizeram contra ele nesses dois anos, como a terceirização dos cemitérios e a privatização do pronto-socorro”.

O parlamentar também aproveita o ensejo para promover a candidatura de Galindo e lista algumas das medidas adotadas pelo prefeito durante seu mandato.

“Nunca a prefeitura de Cuiabá teve recursos para adquirir mais de 60 maquinários com recurso próprio.

Além disso, ele vai proporcionar tranquilidade ao próximo gestor, porque vai deixar R$ 200 milhões em investimentos”.

No entanto, Pinheiro acredita que Galindo pecou muito com a comunicação.

Para ele, a única coisa que faltou na gestão dele foi isso.

“A gente tem que vender os produtos bons, porque os ruins não precisam, já tem gente em cima querendo comprar”.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Diário de Cuiabá