Prefeito de Belém propõe soluções para a queda das vendas de açaí

PTB Notícias 28/09/2007, 8:12


Em um encontro com mais de 500 batedores de açaí, o prefeito de Belém, o petebista Duciomar Costa, propôs sugestões para alavancar as vendas do produto na cidade, prejudicadas pelos casos de doença de Chagas, supostamente transmitidos por ingestão de açaí contaminado no Pará.

A reunião foi no Memorial dos Povos e na ocasião o prefeito pôde dar as respostas das reivindicações feitas pelos batedores, em uma reunião anterior ocorrida na semana passada.

As solicitações eram a doação de filtros de água e de hipoclorito para higienizar o fruto do açaí antes de ser triturado.

Para isso, o prefeito propôs a criação de uma associação que reúna todos os batedores de açaí de Belém.

Dessa forma, a Prefeitura poderá organizar a distribuição dos filtros e do hipoclorito, além de poder dar um apoio mais efetivo aos comerciantes.

A proposta foi posta em assembléia e a maioria dos presentes votou a favor da criação de uma instituição que represente a categoria.

A criação da associação será acompanhada por técnicos da Prefeitura, que darão os esclarecimentos necessários para agilizar o processo de implementação e mobilização de associados.

Uma outra proposta sugerida por Duciomar Costa, também aceita com unanimidade, foi à criação de um entreposto que vai reunir órgãos da Prefeitura de Belém, como Sesma (Vigilância Sanitária), Secon, Fundo Ver-o-Sol e outros, para o controle do açaí que chega à mesa dos belenenses.

A idéia é cadastrar os postos de venda do produto e emitir um selo de qualidade para todos eles.

“Assim, mostramos que o açaí de Belém tem qualidade.

Não podemos deixar que as vendas caiam.

Isso mexe com a economia municipal e principalmente com a renda familiar de milhares de pessoas, que sobrevivem da venda do produto”, afirmou o prefeito petebista.

A idéia é cadastrar os postos de venda do produto e emitir de um selo de qualidade para todos elesNo encontro, a diretora da Vigilância Sanitária da Sesma, Fátima Lima, deu orientações sobre como acontece a contaminação do açaí pelo Barbero, inseto transmissor da doença de Chagas, e como deve ser feita a manipulação do fruto.

“A transmissão da doença, só acontece quando o Barbero é triturado junto com o açaí.

Para isso, o manipulador deve fazer três pré-lavagens e depois deixar os frutos de molho no hipoclorito, sendo duas gotas dessa substância para cada litro de água”, explicou a diretora.

A diretora esclareceu também sobre a importância do Curso de Manipulação de Alimentos.

“Ele é ministrado por técnicos da Vigilância.

Lá orientamos sobre as formas de higiene que o vendedor de alimentos deve ter para exercer essa função.

Faremos, brevemente, um curso de manipulador voltado apenas para os vendedores de açaí”.

Fátima Lima também ressaltou que a Vigilância Sanitária está fiscalizando os postos de venda do açaí.

“Estamos orientando todos os vendedores e não pretendemos fechar nenhum estabelecimento.

Damos os prazos necessários para que eles se adequem às normas da Vigilância, como ter piso e paredes laváveis, higiene do manipulador e ter a licença de funcionamento expedida pela Vigilância”.

Mobilização O grande número de pessoas presentes no encontro surpreendeu a todos.

A mobilização para reunir o maior número de batedores de açaí começou no último final de semana.

Mais de três mil panfletos foram distribuídos em cinco feiras de Belém: Feira do Açaí, do Porto da Palha, de Icoaraci, de Mosqueiro e Ver-o-Peso.

Para um dos representantes dos batedores de Açaí, Marivaldo de Almeida Ferreira, a mobilização foi um passo para reverter o quadro de queda nas vendas no produto.

“Temos que nos organizar para podermos estabilizar as vendas, que caíram quase 40%.

Tem gente que batia dez latas de açaí por dia.

Hoje, só bate cinco.

Muitos chegam a arrecadar apenas dez reais por dia”.

Mais de 500 batedores compareceram ao encontroSegundo a Secretaria de Economia de Belém, estima-se que existam mais de 400 postos de venda de açaí no município.

Nesta sexta-feira (28), às 16h, no Ginásio Altino Pimenta, acontecerá mais uma reunião para estabelecer os critérios para a criação da entidade que representará todos os batedores de açaí de Belém: a Associação dos Vendedores Artesanais de Açaí.

fonte: site da Prefeitura Municipal de Belém (PA)