Prefeito de Teresina Elmano Férrer anula decreto que desapropria casas

PTB Notícias 16/04/2012, 15:40


Prefeito Elmano Férrer (PTB) se reúne, nesta segunda-feira (16/04/2012), com os moradores do bairro Aeroporto, da zona Norte e assina o decreto que revoga a desapropriação dos imóveis do bairro que seriam atingidos na reforma do terminal aeroviário.

Elmano Férrer acrescentou que o decreto fora revogado no dia 28 de março e que o documento anula totalmente a possibilidade de desapropriação.

“Esperamos um ano e nove meses por soluções (da Infraero).

O aeroporto vai continuar do jeito que está e vamos tratar de encontrar outro local, como o próprio governador defende”, pontua.

O deputado federal Julio Cesar, que participa do evento, argumenta que a solução está em construir um novo aeroporto em local diferente.

“Se não for assim, não vai resolver o problema, apenas amenizá-lo.

Enquanto não se constrói um outro, podemos aumentar a capacidade de embarque e desembarque”, defende.

TemorApesar de o prefeito garantir que a revogação engloba todos os imóveis, a advogada da associação de moradores do bairro, Ana Sales, acredita na existência de um terceiro decreto que irá desapropriar os imóveis próximo ao muro do aeroporto.

“É o que todos estão sabendo que vai acontecer.

Ele tem um novo decreto preparado”, especula.

A advogada criticou ainda a ação do prefeito de tomar para si a anulação do primeiro decreto.

“Já tínhamos entrado com a ação e o Ministério Público já iria pedir a nulidade da desapropriação”, declara.

Em discurso, a coordenadora do movimento, Elza Freire, agradeceu ao prefeito pelo ato.

“Se a desapropriação não atingir ninguém, eu agradeço ao prefeito pelo fim desse massacre de 50 anos”, declara.

Ela diz ainda que irá lutar para que outro aeroporto seja construído.

O prefeito respondeu ao questionamento dizendo que a anulação da desapropriação é total e que só assinou o primeiro decreto porque não entendeu a dimensão do seu ato.

“Estou aqui atendendo aos apelos da população.

No momento em que assinei, não conhecia a realidade destas pessoas”, justifica.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações do site cidadeverde.

com