Prefeito Dennys Veneri destaca crescimento econômico de Mairinque (SP)

PTB Notícias 27/10/2011, 8:03


“Mairinque está num bom momento! Trouxemos mais indústrias, reativamos aquelas que estavam abandonadas e criamos mais empregos.

” Num momento em que o município, localizado a 65 km de distância de São Paulo, hoje completa 121 anos de fundação, o diagnóstico é do prefeito Dennys Veneri (PTB), que em seu segundo mandato, apesar dessa sinalização de crescimento da cidade, critica dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa apontou que o município tem 45 mil habitantes, 10 mil a menos que o defendido pelo poder público, que ainda aponta problemas de falta de mão de obra qualificada, especialmente na área da construção civil.

Empresas que estão se instalando no município trazem profissionais da construção de outras cidades.

“Esse é um problema que estamos enfrentando”, confirma Veneri.

A fim de mudar o quadro, a Prefeitura de Mairinque, junto com o Senai, promovem cursos profissionalizantes em diversas áreas do segmento.

Ao todo foram gerados 2.

200 empregos, mas a intenção é a de gerar até 5 mil.

“Temos outras empresas vindo, inclusive para contratação de mulheres”, lembra.

Em área de 35 mil metros quadrados, próximo à entrada do bairro Sertanejo, uma indústria do ramo de produtos para salão de beleza deve empregar 600 mulheres.

E com o aumento de mulheres trabalhando e outras buscando emprego, a prefeitura viu a necessidade de criar mais vagas em creches.

O município conta com 800 crianças nesses estabelecimentos, mas outras 300 a serem atendidas.

“Acreditamos que com a construção das creches no Vitória e no Barreto, conseguiremos abrir mais 270 vagas.

” As obras dessas novas unidades devem começar em janeiro.

Há sete anos, quando Veneri assumiu a prefeitura da cidade, o orçamento era de R$ 40 milhões.

“Este ano, vamos fechar com R$ 106 milhões e sem aumentar impostos”, comemora.

A luta pelo aumento da arrecadação no município, segundo ele, passou pela vinda de novas empresas e da restauração daquelas que estavam abandonadas.

“Nós doamos áreas e, dependendo do ramo de atuação da empresa, os impostos foram reduzidos.

” O perfil industrial de Mairinque é misto.

Há empresas nos segmentos de linha branca, agropecuária, logística, cozinhas industriais, têxtil, estruturas metálicas, concreto usinado, indústria química, blocos para construção e uma empresa específica para a exportação de tacos.

Censo em questão Segundo o prefeito, Mairinque teria cerca de 55 mil habitantes.

“Temos 35 mil eleitores e 16 mil alunos matriculados na rede de ensino, como a cidade pode ter somente 45 mil habitantes?”, questiona quanto ao último censo do IBGE.

De acordo com Veneri, o Instituto não passou em todos os bairros e fez a pesquisa por amostragem.

“O bairro Dona Catarina, por exemplo, não entrou no censo e lá são 270 quilômetros quadrados de área”.

A prefeitura aguarda um posicionamento do IBGE, uma vez que foi requerida àquela instituição uma recontagem.

“Não dá para aceitar isso.

Dez mil habitantes a menos, por exemplo, a cidade perde cerca de R$ 3 milhões de reais no Fundo de Participação Municipal, e não dá para deixar um valor desse fora do orçamento, não concorda?”, refuta.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Portal Cruzeiro do Sul