Prefeito José Auricchio conversa com jogadores do time do São Caetano

PTB Notícias 4/05/2007, 13:16


Apesar de possuir uma das piores médias de público do Campeonato Paulista, o São Caetano tem a responsabilidade de representar no domingo os quase 140 mil habitantes da cidade quando subir ao gramado do estádio do Morumbi para o segundo jogo da decisão do Campeonato Paulista diante do Santos.

Esse foi o tom da conversa que o prefeito José Auricchio Júnior, do PTB de São Paulo, teve com os jogadores do São Caetano quinta-feira à tarde após o treinamento no estádio Anacleto Campanella.

Acompanhado do presidente do Azulão, Nairo Ferreira de Souza, e de outros dirigentes, o prefeito falou com os atletas à beira do gramado, relembrando o antecessor Luiz Olinto Tortorello, que fundou o clube e sempre acompanhava de perto os passos do Azulão.

Depois de passar boa parte de seu mandato distante do São Caetano, Auricchio tem procurado se reaproximar da equipe.

Membro do Conselho Deliberativo do clube, o prefeito liberou em 2006 um terreno próximo à divisa com São Paulo para a construção de um CT (Centro de Treinamento) e na pré-temporada, em janeiro, chegou a pegar um helicóptero para visitar o elenco em Itu, no interior do estado.

Agora, que o São Caetano alcançou a final do Estadual, centenas de faixas foram espalhadas pela cidade e, no domingo, será instalado um telão na avenida Goiás para a transmissão da partida.

Apesar de a presença de Auricchio no treino ter quebrado a rotina do grupo, o técnico Dorival Júnior tratou a visita do prefeito com naturalidade.

“É a sexta vez que ele se encontra com o time.

Não é um fato isolado.

Tudo continua normal, sem nenhum tipo de reação diferente”, justificou.

Para o lateral-esquerdo Triguinho, o estreitamento das relações do clube com a prefeitura é uma demonstração do tamanho da responsabilidade que o time tem em conquistar o título no domingo.

“Temos um compromisso com a cidade e não podemos nunca esquecer disso”, afirmou o jogador.

Ao lado do goleiro Luiz, do atacante Somália e do zagueiro Thiago, o lateral compõe o grupo de jogadores remanescentes do título estadual de 2004, quando Tortorello festejou a conquista no gramado do estádio do Pacaembu junto com o elenco campeão.

E a cena pode se repetir no domingo no estádio Morumbi se o Azulão perder por até um gol de diferença do Santos.

Agora, com Auricchio no topo do pódio.

“Ele (prefeito) está do nosso lado, sempre nos apoiando, pois representamos a cidade”, reconheceu o capitão Thiago.

O atacante Somália foi outro que defendeu a participação de Auricchio no dia-a-dia do clube.

“É bom ele falar com a gente.

As palavras dele sempre são de incentivo para o grupo”, disse.