Prefeito Marcos Madeira visita desabrigados pela chuva em Maragogi

PTB Notícias 9/05/2011, 7:09


Desabrigados atingidos pelas chuvas da última semana recebem visita do prefeito de Maragogi (AL), Marcos Madeira (PTB), do secretário de Infraestrutura do município, Pedro Jeová e da assistente social, Luzinete Santos.

“Maragogi está sofrendo com o grande volume de água que atingiu a cidade durante toda a semana, mas estamos tomando medidas urgentes para que ninguém fique desamparado.

As pessoas que perderam suas casas já estão alojadas nas escolas, recebendo cestas básicas e toda assistência necessária.

Também já compramos lonas e plásticos para proteger casas ameaçadas e abrigamos moradores que estão com suas casas em risco”, explicou o prefeito Marcos Madeira.

Segundo a assistente social, até o momento foram registradas 20 famílias desabrigadas.

O Colégio da Grota está abrigando 13 famílias, duas estão na Escola de Barra Grande, duas no palhoção de Dona Miranda, uma em casa de parentes, e as outras foi fornecido um transporte para fazer mudanças para outras regiões.

“Até agora, sete casas foram totalmente destruídas, as demais tiveram problemas de deslizamento de barreiras, rachaduras, outras com perda de móveis e eletrodomésticos e algumas estão condenadas”, comentou.

De acordo com Pedro Jeová, há grande risco de desabamento de barracos construídos desordenadamente nas encostas e em outras áreas existentes no município.

As áreas mais críticas são o Alto da Boa Vista, Deda Paes, Alto do Cuscuz, dentre outros.

“Os casos de urgência estão sendo assistidos com o fornecimento de plástico, aberturas de levadas para escoamento das águas e fornecimento de cestas básicas para as famílias desabrigadas”, ressaltou.

Para Marcos Madeira, a situação ainda não é crítica, mas a secretaria de Assistência Social, a de Infraestrutura e a Defesa Civil do município estão em alerta.

“Todos estão mobilizados, inclusive as assistente sociais e psicólogas que trabalham em Maragogi.

Estamos ajudando de plantão monitorando todo o movimento da cidade”, frisou Madeira.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Primeira Edição